Texto de Douglas Freitas

Percebemos ao longo dos anos que o amor dos fã das Vespas pela banda é como o de alguém pelo seu time de futebol, é incondicional. O primeiro disco dos caras foi Animal Nacional lançado em 2013 pela Deckdisck e foi para muitos (inclusive pra nós)  um dos mais importantes do Sec 21, Além de ter concorrido ao Grammy latino de 2014 como “Melhor álbum de rock brasileiro` o disco abriu as portas da percepção do público roqueiro  ainda apegado as bandas que faziam sucesso nos anos 90 e 2000 e que não sabiam como buscar novas referências no mercado de bandas que cantassem a nossa geração, que tivesse referencias poéticas tão claras e que trouxessem à tona assuntos já estão cansados de serem argumentados pelo óbvio, Cobra de  Vidro, Santa Sampa, Não sei o que fazer comigo e O inimigo foram os grandes singles que chamaram a atenção de imediato e voltaram os olhares para a banda. A banda era formada por Thadeu Meneghinni e Chuck Hipolitho na voz e nas guitarras, André Dea (Bateria) e Flávio Guarnieiri(Baixo).

Em 2017 asVESPAS MANDARINAS lançaram seu segundo álbum de estúdio já sem  2 integrantes anteriores (André Dea e Flávio Guarnieri) e não mais como banda mais sim como DUO formado agora por ThadeuMeneghinni e Chuck Hipolitho dividindo baixo, bateria e samples.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

0Daqui pro futurochega como um disco diferente, quebrando tabus ao ter seu primeiro single lançado no canal do FunkeiroKondzilla. O álbum érico, experimental, casou o rock dos anos 80 com a nossa geração e fez um filho que personalizado nesse disco incrível nasceu olhando pro futuro do Rock Brasileiro e fez isso com muita personalidade, afinal suceder o Animal nacional não era uma tarefa muito fácil.

Em junho de 2018 a banda sofreria mais uma mutação genética com a saída de Chuck e restando somente Thadeu da formação antiga. Bom, acho que se você chegou até essa parte do texto deve desconfiar que a banda é imortal e que sempre se reinventa pra melhor. No início de 2019 a banda lançou seu novo e poderoso single Amor em tempos de cólera  com produção de Lucas Silveira (Fresno). A atual formação tem Thadeu (Guitarra, voz e violão) Peu Lima ( Bateria) e  Lena Pappini ( baixo).

Confiram a entrevista que fizemos com Thadeu e se preparem pois vem muito mais Vespas Mandarinas por ai:

Fiquem ligados que ainda em 2019 tem lançamento da nova música da banda chamada Mariposa Teckicolor, Thadeuclassifica a banda como não sendo só uma banda de rock mas sim um organismo vivo, transitam por onde quiserem e não tem medo de se expor, de dar a cara a tapa com muita garra e força!

Vida longa!

VIDA LONGA AS VESPAS!

Vida longa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui