Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo o blog do Edimilson Ávila, do portal de notícias G1, a Prefeitura do Rio identificou 40 linhas de ônibus que sumiram das ruas da cidade. Um ofício foi enviado aos consórcios de viações determinando a volta desses itinerários, sob ameaça de multa.

A Secretaria Municipal de Transportes dividiu essas 40 linhas em dois grupos. O primeiro, com prioridade alta, deve voltar a circular até 30 de março. Já o segundo grupo tem até 30 de abril. Confira as listas abaixo:

Prioridade alta (até 30 de março):

  • 007 (Silvestre-Central, circular)
  • 010 (Fátima-Central, circular)
  • 014 (Paula Matos-Castelo, circular)
  • 303 (Rodoviária-Barra da Tijuca, via L. Amarela, circular)
  • 342 (Jardim América-Castelo)
  • 376 (Pavuna-Candelária, via Rua Mercúrio)
  • 385 (Village Pavuna-Passeio, via Camboatá)
  • 398 (Campo Grande-Tiradentes, via Av. Brasil)
  • 448 (Maracaí-São Conrado, circular)
  • 507 (Largo do Machado-Silvestre)
  • 651 (Méier-Cascadura, via Arquias Cordeiro, circular)
  • 693 (Méier-Alvorada, via Dias da Cruz e L. Amarela)
  • 702 (Praça Seca-Madureira, circular)
  • 773 (Cascadura-Pavuna, via Camboatá, circular).
  • 778 (Cascadura-Pavuna, via Estrada de Botafogo, circular)
  • 781 (Cascadura-Marechal Hermes, via Praça Seca, circular)
  • 833 (Conjunto Manguariba-Campo Grande)
  • 850 (Mendanha-Campo Grande)
  • 870 (Sepetiba-Santa Cruz, circular)
  • SE17 (Campo Grande-Santa Cruz, via Cesário de Melo)

Prioridade média (até 30 de abril):

  • 213 (Muda-Candelária, circular)
  • 217 (Andaraí-Carioca, circular)
  • 277 (Rocha Miranda-Candelária, via São Cristóvão) circular
  • 311 (Engenheiro Leal-Candelária, via Cavalcanti)
  • 422 (Grajaú-Cosme Velho)
  • 498 (Circular da Penha-Largo do Machado, via Sta. Bárbara)
  • 517 (Gávea/PUC-Glória, via Fonte da Saudade, circular)
  • 581 (Leblon-Cosme Velho, via Copacabana, Urca e Largo do Machado, circular)
  • 652 (Méier-Cascadura, via Lins, circular)
  • 782 (Cascadura-Marechal Hermes, via Rocha Miranda, circular)
  • 813 (Manguariba-Santa Cruz, circular)
  • 822 (Corcundinha-Campo Grande, via Vila Nova, circular)
  • 823 (Campo Grande-Recreio, via Estrada do Pontal, circular)
  • 825 (Campo Grande-Jesuítas, via Santa Cruz-circular)
  • 855 (Bangu-Magarça, via Av. Santa Cruz, circular)
  • 856 (Terminal Centro Olímpico-Terminal Taquara, via André Rocha)
  • 891 (Sepetiba-Mato Alto, via Praia da Brisa, circular)
  • 922 (Tubiacanga-Aeroporto Internacional, via Light, circular)
  • 928 (Marechal Hermes-Ramos, circular)
  • 963 (Sta. Maria-Taquara)

Em novembro do ano passado, o DIÁRIO DO RIO noticiou que, nos últimos anos, o Rio perdeu quase 400 linhas de ônibus. Com a pandemia, o problema, que já era frequente, se agravou ainda mais.

4 COMENTÁRIOS

  1. DEUS É BOM PREFEITO EDUARDO PAES QUÊ BOM 773 e 385 aqui na CAMBOATA sofremos andamos a pé a van não leva gratuidade senhor PREFEITO brigada pelo ajuda

  2. Estou começando a gostar do Paes, até porque votei nele. A linha Méier-Cascadura, precisa ser revitalizada, pois passa pelo Hospital Naval Marcílio Dias que trouxe um engarrafamento monstro ao bairro do Lins de Vasconcelos. O Lins é um bairro super residencial que não comporta engarrafamento e impede as pessoas de transitarem livremente após a perda dessa linha de ônibus. Os moradores estão reclamando e sentindo muita falta do transporte. Gostaria muito que vocês do Diário fizesse uma reportagens chineses do Rio de Janeiro não emitem notas fiscais para em sobre o “PORQUÊ”, os comerciantes quase desmaiam quado pedimos as notas. Onde estão os fiscais? Os chineses vão com a família em peso usar nosso sistema de saúde. Também quero participar dessa isenção fiscal. Eduardo Paes o Rio precisa desses impostos pagos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui