Foto: Reprodução Internet

Parece que o governador Wilson Witzel quer, realmente, fazer na capital tudo aquilo que o Bispo Marcelo Crivella não faz. Depois de demonstrar que pretende assumir o carnaval carioca, agora é a vez dos moradores de rua. O fato foi em resposta ao episódio de esfaqueamento na Lagoa, que resultou em 2 mortes, e Witzel anunciou que pretende implementar um programa para levar os moradores de rua da cidade para abrigos.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Mas, segundo Witzel, a secretaria que vai tocar o projeto é a de Governo, de Cleiton Rodrigues, e não a de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, comandada por Fabiana Bentes.

O governador não falou como vai fazer para articular a ação com o prefeito Marcelo Crivella ou com o secretário municipal de Assistência Social, João Mendes.

No mesmo evento, Witzel também afirmou ter planos para outra nova pasta, além da que cuidaria de policiais e vítimas do crime organizado: ele pretende recriar a secretaria de trabalho.

2 COMENTÁRIOS

  1. Sempre assim.! Primeiramente a tragédia depois a ação! o
    o Estado , o Município nao fazem o básico! Política seria para acabar com a população de rua que so cresce! Vide Recreio dos Bandeirantes! Nao acredito que nenhuma autoridade não vê! Crianças no sinal! Maes levando crianças para pedir dinheiro no sinal!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui