Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel Foto: Agência Brasil/José Cruz

De acordo com a jornalista Claudia Magnavita, do Correio da Manhã, em reunião do comitê de crise que monitora o caso da Cedae, o governador Wilson Witzel (PSC) foi aconselhado a adotar algumas medidas de impacto para amenizar o desgaste de imagem do governo. Uma delas pode ser anunciada nos próximos dias: a concessão de 50% de desconto nos valores da conta de janeiro de 2020.

Entretanto diz a jornalista, a medida esbarra em alguns problemas:
1. Pode ser considerada um reconhecimento explícito de culpa da Cedae, alimentando uma enxurrada de ações judiciais.
2. Será que, considerando o regime de recuperação judicial, o estado pode abrir mão de receita, mesmo que indireta?
3. A medida pode afetar ainda mais o valor de mercado de uma empresa em processo de privatização.
4. Criar um clima de insegurança jurídica.

O próprio governador, como ex-juiz, teria feito algumas ponderações – em análise pelo corpo técnico – porém demonstrou ser muito receptivo à iniciativa.

O consenso do grupo é a necessidade emergencial de medidas duras para reverter o desgaste de imagem da gestão.

6 COMENTÁRIOS

  1. Não precisa ser um corte de 50%. Mas é preciso algum retorno financeiro para o consumidor, que além da conta de água (que não é barata), está tendo que gastar comprando água mineral. Lembremos que em momentos de crise econômica quem paga o “pato” maior é a população. Já é enorme o número de desempregados, que além de passar o verão com essa água de péssima qualidade, tem que comprar água mineral a preço de ouro. Porque todos sabem que tem gente metendo a mão no preço da água mineral mas até agora não vi nenhuma autoridade botar ordem nisso. O povo já está cansado de tanta omissão. Omissão também é crime.

    • Mas não é o governo que tem que dar desconto. E sim a CEDAE, querida, dos seus eventuais lucros.
      E se houver necessidade de algum aporte de recursos do Estado, então você, eu etc. estaremos pagando de qualquer forma.
      Vai estudar um pouco mais antes de analisar superficialmente…

  2. Dinheiro está sobrando então, né?
    Ou virá de corte, desinvestimento em outra área?
    Gente achando boa a medida é porque apenas lança um olhar superficial simplista sobre o assunto.
    A análise crítica não existe.

  3. Reconhecer um erro… e adotar medidas que para poder repará-ló, já é uma atitude plausível.
    Espero que o Governador, tenha discernimento para honrar com suas responsabilidades como um Lider, tem que ter.

  4. Merecemos desconto sim!!!! Pagamos caro pelo serviço e não somos obrigados a receber em nossas casas uma água de péssima qualidade. A água Mineral dobrou o preço e tem lugares que nem tomar banho era possível. Negligência é o nome

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui