Foto: Reprodução Facebook

Foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira, dia 03/11, projeto de lei nº 3402/2020 que pretende declarar Zé Pelintra como patrimônio cultural de natureza imaterial. O projeto é de autoria do deputado estadual Àtila Nunes (MDB), que tomou posso na última terça-feira, dia 01/12, em substituição ao deputado estadual Gustavo Tutuca (MDB).



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

De aparência inconfundível, a entidade geralmente veste um terno usa gravata vermelha, chapéu panamá e sapatos bem lustrados. Às vezes, o acompanha uma bengala e uma fita vermelha ao redor de seu chapéu.

Zé Pelintra é uma entidade que tem origem no Carimbó nordestino e é cultuada nas religiões de matrizes africanas. Durante a campanha eleitoral para prefeitura do Rio, foi usado de maneira preconceituosa pelo atual prefeito e bispo Marcelo Crivella (Republicanos), para se referir ao chapéu panamá, em referência ao prefeito eleito Eduardo Paes (DEM), que costuma usar o chapéu nos carnavais da cidade.

De acordo com o texto do projeto de lei, o objetivo é fazer uma homenagem à Zé Pelintra por ser uma das entidades mais conhecidas nos cultos afro-brasileiros, especialmente na Umbanda. Em decorrência de seu aspecto festivo e noturno, é preconceituosamente mencionado de forma negativa. Justamente por este motivo, a proposta do deputado estadual é apresentar à sociedade carioca a história de um dos seus representantes mais emblemáticos, já que a entidade é representada por um malandro das ruas do Rio.

A propositura da lei pelo deputado Àtila Nunes (MDB) não é novidade. O parlamentar é atuante em defesa da liberdade religiosa, especialmente nos assunto relativos à diversidade afro-brasileira. Inclusive, o deputado estadual apresenta o Melodias de Terreiro, mais antigo programa voltado para a cultura afro-brasileira na Rádio Metropolitana AM.

Para ser aprovado, o projeto de lei ainda passará pelas Comissões de Constituição e Justiça; de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça, Cor, Etnia, Religião e Procedência Nacional; e de Cultura. Após, será enviado para sanção ou veto do governador em exercício, Cláudio Castro (PSC).

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

2 COMENTÁRIOS

  1. Gente, na subida da Ladeira de Santa Teresa(Santa Teresa), bem no começo, ao lado do Arcos da Lapa, toda semana tem atabaques, e muita cantoria, oferendas para o Zé Pilintra, onde aliás, tem uma imagem em altar. Essa rua já passa milhares de turistas, muitos que vão na Escada do Selarón, — no Carnaval então, é uma loucura. Parece ser o local, fica a dica! para quem vai fazer o projeto.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui