Governo do RJ fará licitação para obras no metrô da Gávea

Obras serão apenas apenas para reforço da estrutura que, atualmente, está alagada. Projeto foi alterado para reduzir custos e escadas rolantes serão substituídas por elevadores

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Daniel Marenco, Agência O Globo, a obra em 2013

O governo do Rio de Janeiro deverá publicar em novembro um novo edital de licitação para contratação da empresa que irá desenvolver o projeto básico para o reforço estrutural das áreas da Estação Gávea do Metrô, da Linha 4, que atualmente se encontram inundadas. Ainda não há previsão para conclusão das obras. A informação foi publicada pelo jornalista Edmílson Ávila.

Em abril, o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) havia cobrado do governo fluminense a conclusão da Estação Gávea.

De acordo com o governo, para finalizar a Estação Gávea do metrô seriam necessários cerca de R$ 900 milhões. Sem perspectiva de caixa para esse investimento, serão disponibilizados cerca de R$ 70 milhões para o reforço do que já foi construído.

Segundo o governo, o objetivo é garantir a estabilização definitiva da estrutura, dando segurança à população e às propriedades do entorno. Com a conclusão do projeto básico, prevista para meados de 2021, o Estado vai realizar a licitação para a contratação do projeto executivo e das obras.

Advertisement

Leia também

Deputados propõem destinar R$15 milhões da Alerj para 10 municípios afetados por chuvas no RJ

‘Guadalupe’, ‘Lobo Júnior’, ‘Fiocruz’ e mais: confira os nomes das 20 estações do BRT Transbrasil

O projeto inicial foi alterado para reduzir custos. Inicialmente, seriam instaladas 12 escadas rolantes para acesso entre a rua e a plataforma de embarque e desembarque de passageiros. O governo decidiu substituí-las por elevadores de alta velocidade.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Governo do RJ fará licitação para obras no metrô da Gávea

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Injustificável a suspensão! Causou mais prejuízo do que caso seguissem as obras, mesmo com a investigação de desvios. Ora… Depois seria de cobrar na Justiça a reparação dos danos.
    O Rio precisa urgentemente da expansão da malha metroviária e o Estado da malha ferroviária.
    A linha 4 deveria se extender até o Alvorada, com bifurcação, uma seguindo para Recreio e Campo Grande, depois subindo por Bangu até Deodoro, Anchieta e se ligando à linha 2 Pavuna, enquanto outra teria que seguir por Jacarepaguá, Engenhão até se encontrar com a linha 1 na estação Uruguai.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui