1ª escola afro-brasileira registrada no MEC chega à Zona Norte do RJ

O diferencial está na descentralização do currículo europeu, proporcionando uma perspectiva mais abrangente e antirracista

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

O Rio de Janeiro foi escolhido como o próximo destino da Maria Felipa, a pioneira escola afro-brasileira, conforme anunciado pelo colunista Ancelmo Gois do jornal O GLOBO. Fundada em 2018 em Salvador por Bárbara Carine, a instituição homenageia a heroína negra da independência do Brasil, Maria Felipa.

A Maria Felipa no Rio, com previsão para iniciar suas atividades em 2025, tem endereço confirmado, na Tijuca, na Zona Norte da capital. A proposta educacional inclui ensino trilíngue (português, inglês e libras) e abrangerá turmas de educação infantil e fundamental 1. O diferencial está na descentralização do currículo europeu, proporcionando uma perspectiva mais abrangente e antirracista.

Além de Bárbara Carine e Maju Passos, as fundadoras da escola em Salvador, a atriz Leandra Leal integra a sociedade responsável pela expansão no Rio de Janeiro. Essa iniciativa representa um passo significativo na promoção de uma educação inclusiva e representativa na capital fluminense.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 1ª escola afro-brasileira registrada no MEC chega à Zona Norte do RJ

Advertisement

Leia também

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Vídeo: Raio atinge Cristo Redentor durante registro de visitante

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui