Jornalista da Globo e delegado acusado de corrupção são investigados pelo Ministério Público

Segundo a Gaeco, o envolvimento do jornalista em atos de corrupção ficou evidenciado em um e-mail encontrado na investigação

Foto: Divulgação

O jornalista Tyndaro Menezes, chefe do departamento de jornalismo investigativo da TV Globo, foi demitido nesta terça–feira (17), após 30 anos na emissora. Tyndaro está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por envolvimento em negócios suspeitos na área da Saúde. Segundo o MP, as ações criminosas teriam sido intermedidas pelo delegado Ângelo Ribeiro de Almeida Júnior, que também chefiou a Delegacia Fazendária. Almeida Júnior teria recebido R$ 2 milhões em propinas de Arthur César de Menezes Soares Filho, o Rei Arthur, em troca de proteção em inquéritos tributários. As informações são do SBT e do site Uol.

Na semana passada, os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) anexaram um documento à denúncia contra o Rei Arthur e o delegado Ângelo Ribeiro de Almeida Júnior, no qual são relatados outros atos ilícitos descobertos durantes as investigações. Os promotores solicitaram a abertura de novos procedimentos criminais à Justiça.

Um dos casos investigados envolve negociações ilícitas na área da Saúde para o fornecimento de materiais para uma rede de hospitais. Segundo a Gaeco: “O envolvimento de Tyndaro Menezes com o denunciado Ângelo Ribeiro fica, ainda mais evidente no e-mail, enviado pelo denunciado a pessoa não identificada, onde ele expressamente afirma que iria repartir com o jornalista parcela do valor percebido.”

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui