Vinicius de Moraes Com Copa do Mundo e o caso Bruno parece que parte da imprensa esqueceu de uma data que teria obrigação de ser relembrada. É que o Rio de Janeiro, o mundo, está a 30 anos sem o poetinha, o Branco mais preto do Brasil, Vinicius de Moraes.

 

Ele faleceu em 1980, depois de quase 70 anos de vida dedica a boêmia, a poesia, a vida e ao Rio! Não tem como deixar de agradece-lo por músicas como Garota de Ipanema, em parceria com Tom Jobim, que ajudou ao bairro a ser cantado por todo o mundo.

Não vou falar da vida e obras de Vinicius de Moraes, é impossível. E sim ficar a homenagem do Diário do Rio aquele que é o poeta de todos cariocas. A benção Vinicius de Moraes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui