A hora de organizar as finanças. Entrevista com Gilberto Braga

 

Gilberto Braga O brasileiro tem certa dificuldade para planejar as finanças, e com o carioca ocorre o mesmo. Chega o final de ano e as festas são uma tentação ao bolso, cartões de crédito e múltiplas facilidades, tentam o consumidor carioca a gastar um pouco além da conta. Porém, este é um momento que merece uma maior atenção, pois estamos em meio a uma grande crise econômica mundial.

 

Então o que fazer? Como se precaver das armadilhas financeiras?

Essas e outras perguntas, o carioca, especialista em finanças, consultor e economista do Ibmec, Gilberto Braga irá responder nesta entrevista.

 

É prestar atenção e depois utilizar as dicas ensinadas, tendo um final e começo de ano mais aliviado e com algum dinheiro de sobra.

Diário do Rio – Estamos em meio a uma grave crise internacional, e os efeitos aos poucos começam a ser sentidos no Brasil. Quais os cuidados que o carioca deve tomar nas suas finanças pessoais em tempos de crise?

Gilberto Braga – Fazer um orçamento mensal, listando despesas e receitas, de forma a planejar a sua vida financeira. Isso pode ser feito numa planilha excel no computador ou na mão, num papel com linhas e colunas. Evite compras desnecessárias e procure não se endividar, pois a crise ainda demorará para se dissipar do nosso dia a dia.

Diário do Rio – O Natal e as festas de final de ano, incentivam e fazem com que o consumidor gaste cada vez mais. Este é um bom momento para se comprar?

Gilberto Braga – Nessa época do ano é muito difícil não se entusiasmar, pois além dos aspectos sentimentais que o Natal desperta, há o recebimento do 13º salário, que se constitui num reforço extra nas finanças de todo mundo que recebe. Ou seja, junta-se a "fome com a vontade de comer". O momento para se comprar é muito bom, porque muitos setores, por causa da crise e da desaceleração da economia brasileira, estão fazendo promoções. O perigo é a pessoa se entusiasmar e comprar demais, além do que precisa e além do pode ou deveria comprar.

IBMEC Rio de Janeiro Diário do Rio – Comprar a vista ou a prazo? E o tão sonhado carro é hora para comprar?

Gilberto Braga – Se houver a disponibilidade do dinheiro, comprar a vista é sempre melhor, pois sempre pode se pedir um desconto. Nas compras a prazo, mesmo quando não há juros, não tem barganha e nem redução de preços. Ou seja, dá para desconfiar que nas vendas a prazo muitas lojas já embutem os juros no preço, mas como estratégia para atrair o consumidor dizem que parcelam sem juros no cheque pré-datado ou no cartão de crédito. A prova dos nove e perguntar se o pagamento for a vista a loja dá algum desconto. A resposta da maioria é que tem desconto sim. O desconto do pagamento a vista tende a ser exatamente os juros. Com relação ao carro, com a redução do IPI há boas ofertas para quem pode comprar a vista. Nas compras a prazo, seja através de financeiras ou leasing, os juros estão muito altos e eu não vejo vantagem, pois os juros tendem a cair em 2009.

Diário do Rio – Quais dicas para que o consumidor carioca que ainda optar por fazer compras de final de ano possa comprar bem. Quais os segredos para se realizar uma compra em boas condições?

Gilberto Braga – Fazer uma lista de compras, colocando os nomes das pessoas e atribuindo um valor teto para cada um. Escolha um local onde possa comprar o máximo de itens da sua lista e tente negociar as condições de pagamento e não ultrapassar o valor alvo de cada presente.

Diário do Rio – Final de ano além de ser uma época de compras, é também uma época em que normalmente ainda restam muitas contas a pagar. O que fazer, para se equilibrar as finanças e não deixar de comprar alguma lembrança?

Gilberto Braga – Fazer o bendito planejamento do orçamento e gastar com responsabilidade. Um final de ano perdulário pode deixar reflexos de dificuldades pelo ano seguinte e seguintes.

Diário do Rio – O que fazer com o 13º?

Gilberto Braga – Em primeiro lugar quitar dívidas e colocar a vida financeira em dia, para evitar pagar juros. Com que sobrar, dividir uma parte para os gastos de Natal e a outra para alguma aplicação de renda fixa e baixo risco, como a caderneta de poupança.

Diário do Rio – Logo no início do ano, algumas despesas surgem. Faturas das compras de final de ano, a compra do material escolar, entre outros. Como equilibrar essas despesas?

Gilberto Braga – Procure organizar por prioridades e depois quite as que têm maiores encargos financeiros (multas por atraso e juros). Faça uma escala para tentar pagar todas as faturas em pouco tempo e fuja do cheque especial.

Diário do Rio – Como o carioca que exagerou nas compras, pode negociar as dívidas em atraso?

Gilberto Braga – A melhor saída é contratar um empréstimo consignado, que aquele com desconto em folha de pagamento. Como o credor tem a certeza do recebimento, os juros são mais baratos. Quite as demais dívidas e leve uma vida regrada e sem maiores gastos até normalizar a situação.

Depois disso, o Diário do Rio recomenda: lápis, papel, contas e a planilha a frente. Para que 2009 seja um ano de muita tranqüilidade e finanças em dia.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui