A Paixão Segundo Nelson, Uma Farsa Musical Brasileira

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

ximage1.png.pagespeed.ic.1rjvqdX3Kj

Estreou dia 26 de fevereiro no Teatro Bradesco, no Village Mall, a peça ‘A Paixão Segundo Nelson, Uma Farsa Musical Brasileira’ sob direção de Debora Dubois em parceria com Zeca Baleiro, que compôs todas as músicas especialmente para o musical. A obra se caracteriza por ser um compilado de textos, crônicas e pensamentos do dramaturgo e jornalista brasileiro que se passam nos anos 50, a maioria no subúrbio carioca (marca registrada do autor, um suburbano nato), e são contadas no programa de rádio ‘A voz do Rio’ (uma paródia, talvez, com ‘A voz do Brasil’) sob o comando da locutora Myrna (personagem já conhecida dele) que lê cartas desiludidas das leitoras e narra suas próprias desventuras.

1360__c4a4298

Advertisement

Nomes estrelados como Helena Ranaldi, Vanessa Gerbelli , Jarbas Homem de Mello e o competentíssimo Roberto Cordovani cumprem muito bem a tarefa e encantam o público com a entrega e a paixão nas cenas.

Como é de esperar do ‘anjo pornográfico’, sua visão de paixão não é lá das mais favoráveis (a primeira cena já é de uma pessoa vestida de noiva que se enforcou), entretanto, que encontra em Myrna uma ardorosa defensora, apesar da casca de durona.

Jarbas Homem de Mello e Helena Ranaldi
Jarbas Homem de Mello e Helena Ranaldi

O início é um pouco confuso e não dá pra entender muito bem onde começa e termina uma história, depois, porém, os quadros vão ficando mais alinhados e a narrativa mais interessante. Destaque para a genialidade das músicas e caracterização nas sequências dos comerciais da rádio, desde a feição idiotizada dos atores até os gestos e as músicas. Explicita bem a pobreza a intelectual a que estamos sujeitos perante propagandas vazias, cujo único objetivo é entulhar o individuo de mercadoria.

Com humor mordaz, perspicaz, ácido e certeiro, a escrita de Nelson Rodrigues ainda se faz muito atual, embora o autor já tenha partido há bastante tempo e seu machismo já esteja completamente fora de contexto nos dias atuais. Em ‘A paixão segundo Nelson’, vemos personagens típicos do autor como o canastrão que se apaixona pela recatada moça de família, a mocinha meiga que se apaixona por um macaco e rompe com o noivo perfeito, o marido infiel, a coroa amargurada, as mulheres competitivas entre si quando o assunto é homem, a sociedade carioca, dentre outros, em seu cenário mais pessimista possível, claro.

Roberto Cordovani em atuação comovente
Roberto Cordovani em atuação comovente

Final feliz pra quê se a vida é essa montanha russa da qual ninguém sai vivo quando chega ao fim? O personagem do filósofo parece o próprio Nelson encarnado e sua melhor frase “o sábado é uma ilusão” demonstra seu desprezo pelos rituais mundanos e até mesmo medíocres a qual estão sujeitos a maior parte da população que anseia o final de semana para que possam se entreter de alguma forma (note que nenhum emprego dos seus personagens é excitante e desafiador, a maioria é funcionário de escritório ou de algum outro trabalho rotineiro e sem graça).

O início um pouco arrastado pode deixar o público um pouco cansado para os quadros finais que são mais interessantes e agrada mais especificamente aos fãs de Nelson, contudo, há de se aplaudir de pé a direção, o roteiro, as músicas de Baleiro e principalmente as atuações (Gerbelli acerta em cheio em todas as feições). A peça fica em cartaz somente até 13 de março.

Serviço

Teatro Bradesco
Até 13 mar 2016
sex 21:30 | dom 20:00 | sáb 21:00
R$ 50.00 (frisas), R$ 60 (balcão Norte), R$ 70 (camarote), R$ 80 (plateia alta) e R$ 100 (plateia baixa)

Ficha Técnica:

Da Obra de: Nelson Rodrigues
Adaptação de Textos e Canções Originais: Zeca Baleiro
Direção e Concepção: Debora Dubois

Elenco (em ordem alfabética): Giselle Lima, Helena Ranaldi, Jarbas Homem de Mello, Lula Lira, Marcos Lanza, Roberto Cordovani, Rui Rezende, Vanessa Gerbelli
Músicos: Adriano Magoo e Billy Magno
Cenário: Duda Arruk
Figurinos e Visagismo: Leopoldo Pacheco
Iluminação: Wagner Pinto
Fotografia: Gal Oppido
Direção de Produção: Deco Gedeon e Edinho Rodrigues
Realização: Brancalyone Produções e Fidellio Produções

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp A Paixão Segundo Nelson, Uma Farsa Musical Brasileira
Carioca, apaixonada por cinema, gastronomia, viagens, livros e sua família. Troca qualquer balada por uma sessão de cinema e adora o gênero drama, pois assim consegue se esquecer dos seus próprios. Se emociona em todas as aberturas dos filmes (até os do Adam Sandler. Mentira!) Administra a página @oquefazernorio no Instagram e Youtube e a página @ondecomernorio com dicas gastronômicas da Cidade Maravilhosa!
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui