‘Abertura Não Oficial do Carnaval’ acontece neste domingo

Blocos e cortejos vão sair durante a manhã e na parte da tarde de locais como Aterro do Flamengo, Praça XV, Arco do Teles, Buraco do Lume e outros. Veja a lista completa

A reunião de blocos, cortejos e cordões que costuma ocorrer no primeiro domingo de janeiro de todos os anos está de volta depois da pandemia de Covid-19. A Abertura Não Oficial do Carnaval será neste domingo, 08/01, começando pela manhã, às 9h, na Pedra do Sal, Centro da cidade. Blocos também vão sair em outros horários e locais, como Aterro do Flamengo, Praça XV, Arco do Teles, Buraco do Lume e mais. Veja a lista completa abaixo. A Agenda do Carnaval de Rua do Rio de Janeiro em 2023, você pode ver clicando aqui.

“É possível ser folião e fazer lista de bloco, mas a melhor maneira de curtir a festa é chegar cedo na rua apenas para o primeiro bloco do dia e manter ouvidos e corpos atentos para onde a folia te leva. As páginas de blocos também fazem suas divulgações”, afirma o Cidade Pirata, que explica que não é um bloco, nem um guia de folia, apenas uma pesquisa acadêmica ligada à UERJ. A página é fruto de um livro, que também se chama Cidade Pirata.

A Abertura não Oficial do Carnaval acontece desde 2009 e é organizada pela Desliga dos Blocos, que reúne blocos, cortejos e cordões não autorizados pela Prefeitura. O grupo se posiciona contra a mercantilização da folia de rua no Rio de Janeiro.

Justamente por ser não oficial e por falta de investimento e infraestrutura, alguns blocos e cortejos anunciados a sair nesta abertura acabando não saindo. Contudo, de acordo com informações recebidas e checadas pelo DIÁRIO DO RIO, a lista é a seguinte:

Pedra do Sal
9hs – Bloco do Zeca

Aterro do Flamengo
9h – Mistério há de pintar (MAM)
10:30h – Fanfarrinha

Praça XV
10h – Toques para Odudua
11h – Bloco da Insana (Escadaria da antiga ALERJ)
16h – Boi Tolo
17h – Blonk (Escadaria da antiga ALERJ)
18h – Bloco To Be Wild

Morro da Conceição
9h – Amores Líquidos

Arco do Teles
11h – Bloconcé
12h – Calcinhas Bélicas
13 – Pomba Idosa
14h – Batuquebato
15:30h – Os Biquínis de Ogodô Convidam as Sungas de Odara

Buraco do Lume
11h30 – Orquestra Circônica
13h – Mulheres Rodadas
15h – Caramuela
16h – Vem Cá, Minha Flor

Praça Mauá
13h – Filhotes Famintos
16h – Pyranhas do Nilo

Marechal Âncora
13h – Besame Mucho

Praça do Expedicionário
14h – Maracutaia – (Fórum da Primeiro de Março) em direção à Praça XV

Lapa (Lampadário)
13:20h – Planta na Mente

Pira Olímpica
11h – Canários do Reino

Rua Sacadura Cabral 57 – Saúde
9h – Bloco do Zeca
10h – Piratas Ordinários

Cinelândia
15h – Bola Laranja

Rua do Carmo
15h – Só Toca Bloco

Rua do Mercado (BECO DO BOI TOLO)
10h – Lambabloco
11h – Butano na Bureta
12h – Balanço Zona Sul
13h – Nosso bloco
14h – Que pena, amor
15h – Traz A Caçamba

“O termo ‘Carnaval não oficial’ não é necessariamente aceito pela comunidade que faz a festa, mas vale conhecer o processo. A ideia de uma abertura não oficial surgiu anos atrás num momento de aumento das burocracias para colocar os blocos nas ruas. Isso aconteceu num período de reformas urbanas e mercantilização mais intensa da folia. No período, os blocos invadiram espaços recém atingidos por obras, lugarizando e transformando seus usos. No ano de 2023, voltaremos a ter o famoso ‘pré-Carnaval’ do Rio, além do retorno de blocos tradicionais. Nada disso está restrito ao Centro, mas essa região concentra muitos grupos. A Abertura não oficial estimulou também uma rede de oficinas de formação de artistas, que até hoje atua ao longo do ano e renova seus fluxos. Muitos foliões se tornam músicos ou pernaltas dessa forma. Isso criou uma comunidade ligada ao Carnaval para além do período da folia. Muitos blocos já invadiram túneis e aeroportos ou brigaram com forças de segurança e fiscalização. Outros se formalizaram no circuito tradicional da Prefeitura. A trajetória é diversa”, detalha o perfil Cidade Pirata.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui