Advogados, autoridades e representantes do mercado imobiliário debatem desafios do desenvolvimento urbano do Rio

Encontro inaugurou o HUB LDCM, espaço criado por escritório de advocacia para debates de interesse da sociedade

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (18/04), o LDCM Advogados inaugurou o HUB LDCM, um espaço de debates voltados ao interesse da sociedade, que fica no mesmo prédio do escritório, na Lagoa, Zona Sul do Rio. O tema do primeiro encontro “Desafios e Oportunidades no Mercado Imobiliário Carioca: Plano Diretor e Projeto Reviver Centro” – promoveu discussões sobre as novas tendências de organização urbana, afetadas sobretudo pelas alterações nos hábitos dos cariocas com a pandemia, que levaram empresas e escritórios de advocacia a migrarem do Centro para a Zona Sul.

O evento contou com a participação do secretário municipal de Planejamento Urbano, Washington Fajardo, do senador Carlos Portinho (PL-RJ), do vereador Pedro Duarte (Novo) e dos arquitetos Fernando Costa e Andrea Fiorini. O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Sustentável do Município do Rio de Janeiro — que está em discussão na Câmara Municipal — e o Programa Reviver Centro — que planeja incentivar a construção de moradias na região — foram os temas dos painéis do evento.

Houve debates acalorados, com bastante participação do público, sobretudo sobre questões como o adensamento urbano, onde se incentiva a aproximação do ambiente domiciliar ao local de trabalho, permitindo maior qualidade de vida – o tema é particularmente importante para o Centro do Rio, que sofreu um forte processo de esvaziamento durante a pandemia, com a adesão em massa do trabalho remoto. 

O secretário Washington Fajardo comentou em um dos painéis sobre as propostas de atualização do Plano Diretor da cidade que “discutir matéria urbanística tem, obviamente, impacto direto na ação do mercado e, por isso, há muito medo de se fazer um debate franco”. Mas para ele, “é exatamente o oposto, quanto mais transparente e franco a gente faz essa discussão, vemos logo as tensões e conseguimos produzir boas legislações, assim foi no Reviver Centro e assim está sendo feito no Plano Diretor”. 

“Essa pandemia nos fez pensar e trabalhar de uma forma completamente diferente. O esvaziamento foi uma bomba para quem queria levar habitação e desenvolvimento para o Centro da cidade. As empresas saíram e o ‘home office’ se tornou uma realidade, quem não gostava de trabalhar em casa teve que aprender e acabou gostando e utilizando melhor seu tempo”, disse o senador Carlos Portinho (PL-RJ), durante o painel “Atualizações, Desafios e Oportunidades do Programa Reviver Centro”.

O Vereador Pedro Duarte, por sua vez, destacou a importância de conciliar os consensos entre os urbanistas e os interesses locais, como, por exemplo, no caso da discussão sobre o aumento do gabarito em torno de equipamentos públicos como o metrô, que desagrada muitos moradores que lutam para manter o aspecto bucólico de regiões como o Jardim Oceânico.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Necessário, ou melhor, imprescindível, que este ambiente para debates frutifique e, quem sabe, um dia seja possível encontrar solução para domar o Dragão que vem devorando o mercado imobiliário. E não se trata do Dragão da inflação, velho conhecido, que atua também, mas de um Dragão chamado CONDOMÍNIO. Salas e lojas permanecem fechadas. Apartamentos permanecem vazios, criando mofo e despesa para seus proprietários. Queda de venda são dor de cabeça para imobiliárias enquanto alguns Sindicos (nem todos) engordam sua caixinha particular. Quando os empresarios, os políticos, os legisladores voltarão os olhos para esta epidemia?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui