Agetransp autoriza reajuste e passagem de trem no RJ pode chegar a R$ 7,40

Atualmente, passageiros pagam R$ 5, devido a um acordo entre o Governo do Estado e a SuperVia; diante da discrepância de valores, agência reguladora orientou que partes conversem para definir novo valor

Foto: Reprodução/Internet

O novo valor da tarifa do transporte ferroviário do Rio, definido em sessão regulatória realizada em dezembro pela Agetransp, foi homologado pela agência com base em contrato firmado com a Supervia. Dessa forma, as passagens dos trens sofrerão um reajuste de 5,90%, tomando como base a variação do IGP-M, entre novembro de 2021 e novembro de 2022. Com a aplicação do índice, a tarifa passa de R$ 7 para R$ 7,40. Atualmente, os passageiros pagam R$ 5, em razão de um acordo entre o Governo do Estado e a SuperVia.

Diante da discrepância entre o valor atual (R$ 5,00) e o valor proposto para o reajuste (R$ 7,40), a Agetransp orientou que o Governo do Estado e a Supervia formalizem um novo termo aditivo para a definição da nova tarifa, para que a população seja poupada de um impacto tão significativo em seu orçamento.

A Agetransp também acionou a Supervia por conta do mal estado de conservação da ponte ferroviária situada sobre o rio Ribeirão das Moças, nas proximidades da estação de Vila Inhomirim. A precariedade do equipamento inviabiliza o uso das estações de Vila Inhomirim e Fragoso, em Magé, há pelos menos dois anos. Caberia à Supervia a provisão de transporte alternativo aos usuários, entre as estações, diante da inatividade de ambas. Em razão de tais prejuízos impingidos à população, a agência aplicou uma multa de R$ 147.034,96 à Supervia, uma vez que as obras da estrutura estão inclusas no 8º Termo Aditivo ao contrato de concessão

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui