Alberto da Costa e Silva, diplomata e membro da Academia Brasileira de Letras, morre no Rio de Janeiro

O intelectual faleceu de causas naturais aos 92 anos em sua residência no Rio de Janeiro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Reprodução da Internet

Alberto da Costa e Silva, o renomado diplomata e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), faleceu em sua residência no Rio de Janeiro, aos 92 anos, devido a causas naturais, na madrugada deste domingo (26/11), conforme declarado pela ABL.

Alberto da Costa e Silva foi uma das figuras mais respeitadas no cenário intelectual brasileiro. Ele era especialista em cultura e história africana e desempenhou o papel de embaixador do Brasil por quatro anos, destacando-se na Nigéria e no Benin.

Para além de sua carreira diplomática, exerceu diversas funções como poeta, ensaísta, memorialista e historiador. Seu trabalho teve um impacto significativo no avanço dos estudos sobre o continente africano. Sua contribuição resultou em mais de 40 obras, abrangendo poesia, ensaios, história, literatura infantojuvenil, memórias, antologias, versões e adaptações.

De acordo com informações da ABL, o corpo do diplomata será submetido à cremação na segunda-feira (27/11), sem realização de velório, reservando a cerimônia exclusivamente para a família. Ele deixa três filhos, sete netos e uma bisneta.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Alberto da Costa e Silva, diplomata e membro da Academia Brasileira de Letras, morre no Rio de Janeiro
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui