O vereador Petra (PDT) quer ampliar a proteção a portadores de albinismo e apresentou à Câmara do Rio o Projeto de Lei nº 1.422/2019, que determina a prioridade nas marcações em consultas dermatológicas e oftalmológicas na rede pública de saúde para pessoas portadoras da doença.

Os cidadãos portadores do distúrbio terão que comprovar a condição mediante apresentação de laudo médico – contendo a Classificação Internacional de Doenças (CID), a assinatura e o carimbo com o número do Conselho Regional de Medicina (CRM) do médico responsável – para ter direito à prioridade na marcação de consultas.

De acordo com o parlamentar, “a acromatose – também chamada de acromia, acromasia ou albinismo – é uma condição de natureza genética que aparece também em animais e vegetais, em que faltam alguns compostos corantes, como o caroteno. É um distúrbio congênito, caracterizado pela ausência total ou parcial de pigmento na pele, cabelos e olhos, devido à ausência ou defeito de uma enzima envolvida na produção de melanina. Ela está associada a um número de distúrbios oftalmológicos como a fotofobia, o nistagmo e o astigmatismo. A falta de pigmentação da pele faz com que o organismo fique mais suscetível a queimaduras solares e câncer de pele“.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui