Foto: Divulgação

Estudantes, docentes e técnicos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) receberão auxílios financeiros a partir de agosto. A iniciativa acontece com apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Dentre os beneficiados, estão os estudantes cotistas e os que se encontram em vulnerabilidade social.

Além disso, a universidade distribuiu mais de nove mil tablets para os alunos, no final do ano passado para auxílio com as aulas remotas em decorrência da pandemia da Covid-19.

“Como a universidade não está funcionando em sistema presencial, conseguimos remanejar os custos de manutenção e investimento, redirecionando a verba para ajudar nossos colaboradores e alunos, podendo, assim, reforçar a permanência estudantil tão importante para nós”, aponta Ricardo Lodi Ribeiro, reitor da universidade.

Os benefícios oferecidos pela Uerj são os seguintes: auxílio alimentação de R$ 300 até o final do ano, podendo ser renovado, para os alunos cotistas e os que se encontram em vulnerabilidade social e auxílio para a compra de material didático em cota única no valor de R$ 600 para a mesma categoria. Já para os docentes e técnicos, haverá um auxílio tecnológico de R$ 1.500 pago em cota única e para todos os funcionários da universidade um aumento de 50% nos auxílios alimentação e creche.

Para Flávio Eduardo Souza da Silva, de 42 anos, assistente administrativo da Uerj há sete anos, a concessão do benefício é uma forma de reconhecimento da universidade.

“Muitos de nós tivemos despesas com a compra de novos processadores para podermos continuar prestando um serviço de qualidade enquanto estávamos em home office. Esse auxílio tecnológico veio em excelente hora, além do aumento dos auxílios alimentação e creche”, diz o servidor.


A aluna de história e ativista pelas causas estudantis, Camila Menezes Pereira, de 25 anos, fala com orgulho da estrutura, que a universidade está disponibilizando para os seus alunos e funcionários durante a pandemia e ainda lembra que a Uerj é pioneira em cotas estudantis no estado.

“Sabemos que a desigualdade ficou mais explícita com a pandemia, mas a Uerj não deixou ninguém de lado. Eu, como aluna em vulnerabilidade social, sinto-me representada e amparada pela instituição. Desde o início da pandemia, em março de 2020, a universidade está prestando todo apoio necessário. Isso só fortaleceu a permanência estudantil em todos os campi. Somos referência em sistema de cotas estudantis. É um orgulho fazer parte dessa instituição, que completa 70 anos”, diz a estudante.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui