Andréa Nakane: A dor acolhida pelo som de um anjo

A colunista do DIÁRIO DO RIO comenta sobre o lançamento do primeiro livro do radialista Josimar Sales

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Josimar Sales Maia, simplesmente, Josimar Salles, tem 59 anos, é radialista, natural de Petrópolis, morador de Três Rios e acaba de conquistar um grande feito: lançar seu primeiro livro.

E que obra… trata-se de um livro baseado na vida de Diego Frazão Torquato, que ficou conhecido como “Diego do Violino”, pois quando tinha apenas 12 anos ficou famoso após tocar violino no enterro de seu professor e coordenador do projeto do Afroreggae, Evandro João da Silva, que fora brutalmente assassinado durante um assalto no Centro do Rio de Janeiro.

O momento no qual Diego, com lágrimas no rosto, reproduzia uma bela harmonia em seu violino para se despedir de seu mentor, foi registrado pelo fotógrafo Marcos Tristão, eternizando uma imagem que se tornou conhecida como “uma das fotos mais emocionantes dos últimos tempos”, que foi inclusive, capa do jornal O Globo

A vida de Diego ficou marcada por muitos altos e baixos. De origem humilde, ele encontrou na música não apenas um lazer, mas uma resposta a todos os obstáculos de uma vida sofrida. Em um relato pessoal feito ao autor da obra, a irmã do menino, Priscila Torquato, contou que, apesar dos momentos difíceis, a arte servia como um porto seguro para a família e, especialmente, para Diego.

Advertisement

Leia também

TransBrasil inicia operações neste sábado, da Penha ao Terminal Gentileza

Leblon tem o condomínio mais caro do Brasil

“Anjo do Violino: lágrimas de gratidão” traz relatos de familiares e amigos próximos enquanto se aprofunda em uma história de inspiração na arte e luto de quem se foi antes da hora.

Sim, infelizmente, Diego do Violino faleceu meses depois dessa fotografia sensibilizar o Brasil. A infância dele foi marcada por muitas doenças. A última delas levou à internação de 24 dias, quando sofreu infecção generalizada após uma cirurgia de apêndice, que agravou o caso. Ele dependia da ajuda de aparelhos para regular a pressão sanguínea e teve uma parada cardiorrespiratória.

A ideia de transformar a breve vida de Diego em livro surgiu através de uma situação inusitada. Enquanto procurava por histórias inspiradoras para seu programa de rádio, Josimar Salles se deparou com a imagem do “Diego do Violino”. De forma despretensiosa, decidiu postar a foto nas redes sociais seguidas de um breve texto – o resultado impactou até ele mesmo: em menos de dez dias, foram mais de 13 milhões de pessoas alcançadas com a publicação.

Assim, percebeu que precisava aprender mais sobre aquele menino, e contar tudo que ele viveu para o mundo, desde seus sorrisos até suas lágrimas, o olhar de gratidão. Entretanto, Josimar Salles afirma que esse breve período deve ser eternizado e servir de estímulo para todos aqueles que, mesmo diante das piores situações, conseguem encontrar um motivo para sorrir.

“Este livro é um convite para que possamos ressignificar nossas vidas. Fazer valer a pena nossa existência, realizar sonhos e construir um mundo melhor, para todos. Diego era um garoto preto, pobre, que morava em uma comunidade cercada pela violência e pela desigualdade no Rio de Janeiro, e mesmo diante dessa realidade, mostrou seu talento e serviu como inspiração para tantas outras crianças”, completa Josimar Salles.

Por isso, uma de suas intenções é que o lançamento do livro promova um maior debate sobre os projetos sociais que levam cultura e esporte para dentro das comunidades, para pessoas, muitas vezes, invisíveis. Para ele, exemplos como o do AfroReggae em Parada de Lucas – encerrado pouco depois da morte do rapaz – devem se tornar cada vez mais presentes, trazendo um espaço mais inclusivo, abrindo portas e transformando vidas.

“Não poderia deixar de sonhar com a possibilidade de novamente proporcionar aos moradores, onde a história do menino do violino ficou registrada, o retorno deste projeto fantástico que infelizmente acabou. Com o apoio da comunidade, dos governos, das empresas e até mesmo de ex-alunos tenho certeza de que podemos formar novamente a ‘Orquestra Diego Frazão Torquato’”, declara Josimar Salles.

“Anjo do Violino: Lágrimas de gratidão” será lançado na próxima segunda-feira, 4 de dezembro, a partir das 18h30min, na Livraria Travessa do Barra Shopping, zona oeste do Rio de Janeiro. 

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Andréa Nakane: A dor acolhida pelo som de um anjo

Andréa Nakane é carioca, apaixonada pela Cidade Maravilhosa, relações públicas, professora universitária, Doutora em Comunicação Social e Mestre em Hospitalidade.Embaixadora do RJ. Vive há 20 anos em Sampa e adora interagir com pessoas singulares que possam gerar memórias afetivas construtivas.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui