Andréa Nakane: Amor pelo Rio que é Marca Registrada

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Gilson Martins, carioca, morador do Leblon é um empresário, cenógrafo, músico, designer e artista plástico que tem na cidade do Rio de Janeiro a principal fonte criativa e produtiva de seus trabalhos.

Sua inspiração foi despertada logo cedo em sua infância, quando morava no Alto do Santo Cristo, lá no morro do Pinto, o que lhe proporcionou uma intimidade única ao ter nas paisagens que o cercavam o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor e o relógio da Central, que dava para ver da sua casa e mostrava toda a Baía de Guanabara, com a imponente ponte Rio-Niterói e o Maracanã.

“Essa vista diária influenciou muito minha conexão com a cidade. Mais tarde, acabei trabalhando com esses ícones em meu trabalho. Esses elementos sempre foram como brinquedos para mim. Lembro de brincar com meu irmão, apostando corrida com os bondinhos do Pão de Açúcar desenhando com as mãos um teleférico imaginário ligando o Pão de Açúcar ao Cristo Redentor. Os trens da Central também eram parte desse cenário, indo e vindo o tempo todo. Até o relógio da Central marcava meu dia, desde os tempos na escola até as refeições.” relembra Gilson Martins.

Tamanha beleza e preciosidade não permaneceram imunes e foram utilizadas por Gilson Martins em seus trabalhos, onde de forma muito representativa captura e transmiti a essência do Rio de Janeiro, através desses elementos que, para ele, são mais do que símbolos – são memórias vivas de um amor incondicional.

Advertisement

Leia também

Conheça seis motivos para investir em uma pós-graduação

Aeroporto Santos Dumont pode ser fechado durante o G20, em novembro

“A ideia de transformar o Rio de Janeiro em uma identidade surgiu de maneira natural e genuína, durante uma viagem a Roma. No avião, sentei-me ao lado de uma curadora de arte, ela reconheceu um potencial significativo em meu trabalho com materiais não convencionais para criar bolsas. Fui encorajado a organizar uma exposição de arte com bolsas incomuns, e a primeira peça que desenvolvi para essa exposição foi uma bolsa inspirada no Pão de Açúcar. A partir do momento em que criei uma bolsa com esse símbolo, percebi que todos os outros ícones da cidade poderiam se tornar parte dessa minha representação do Rio de Janeiro. Desde então, não parei mais. Surgiram tantas variações estilizadas, representando o Pão de Açúcar, o Corcovado, os Arcos da Lapa, os Dois Irmãos, a Pedra da Gávea, e a busca geográfica no Rio de Janeiro se intensificou a cada criação. Além de todos os meus outros trabalhos, essa abordagem foi a que mais popularizou a identidade da minha marca.” registra Gilson Martins.

Formado em Cenografia na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Gilson Martins apresentou o uso de materiais não convencionais na criação de bolsas, propondo um novo conceito e olhar a respeito de reciclagem e uma nova estética para a moda e o design. E isso tudo sem o conceito de sustentabilidade estar em voga, há mais de 30 anos atrás.

Foi o primeiro designer a utilizar a bandeira do Brasil na moda, sugerindo um momento de autoestima e orgulho na sociedade brasileira. Este trabalho teve apoio do Governo Federal, que reconheceu no seu trabalho a marca Brasil, promovendo-a no cenário internacional. As Bolsas Brasil foram expostas em diversas cidades que sediaram a Copa do Mundo como Paris, Berlim, Nova York e Tóquio.

Suas duas lojas na zona sul do Rio, em Ipanema e Copacabana – recebem clientes de todo o mundo, e são referências de design brasileiro com humor e qualidade. Franceses, italianos, alemães, japoneses e americanos são grandes apreciadores dos produtos do Gilson Martins e seu principal público em potencial.

Porém, Gilson Martins, também, enaltece a atração dos próprios cariocas por seus produtos. 

“Esse público local, composto por cariocas apaixonados e orgulhosos do trabalho que faço pela nossa cidade. É incrível ver como eles entendem meu trabalho como uma forma de promover e homenagear o Rio de Janeiro. Eles prestigiam, comprando para si mesmos e presenteando familiares e amigos que vivem fora da cidade ou até mesmo do Brasil, como é o caso dos paulistanos, outro perfil que consome muito os produtos da minha marca.”, pontua Gilson Martins.

Mas a arte é tão diversa, com tantas possibilidades que também fisgou o talento de Gilson Martins para a música. Sim, ele acaba de lançar um trabalho musical que tem conquistado o mercado, não só local, mas global.

“A música cruzou meu caminho de maneira completamente inesperada, tornando-se um capítulo fascinante em minha jornada. Tudo começou quando assisti a um vídeo no TikTok, onde um cantor português realizava sua estreia no “The Voice” de Portugal. Ao ouvi-lo interpretar “Onde Anda Você”, de Vinícius de Moraes, fui cativado por sua voz, e daí em diante, comecei a experimentar várias músicas de Bossa Nova no meu microfone, acompanhado por karaokês. Essa paixão musical inicial coincidiu com o início da pandemia, quando comecei a compartilhar as músicas com grupos de amigos. O estímulo positivo deles me encorajou a explorar mais minha voz, levando-me a aulas de canto com professores particulares e, posteriormente, a outras escolas de canto. Um desses professores me incentivou a escrever minhas próprias músicas, e a partir da primeira, “Bondinho do Rio”, não consegui mais parar. Comecei a compor canções que refletiam meu cotidiano, minha vida com amigos e família, e meu estilo de vida como carioca. Contratei um músico e juntos começamos a dar vida a essas músicas no estúdio.” explica Gilson Martins.

E o resultado já está acessível em todas as plataformas musicais ao redor do mundo, abrangendo 160 países, proporcionando aos ouvintes acesso global, incluindo YouTube Music e TikTok Music, na forma de um EP chamado “Novas Bolsas”, uma homenagem ao estilo internacionalmente reconhecido, mas com uma abordagem inovadora de cantar e tocar. A primeira música, “Bondinho do Rio”, foi lançada em agosto de 2023, e a mais recente, “Carioca do Rio”, foi lançada agora, em 4 de janeiro, num samba lindo e muito envolvente. Essas músicas são dedicadas a todos os estrangeiros que escolheram a cidade maravilhosa como lar, identificando-se e se apropriando da cidade como verdadeiros cariocas.

A música “Bondinho do Rio” já está sendo reproduzida em alguns lugares especiais, como a principal rádio do Japão, J. Wave, Tensai Brasil em Tóquio, bares, restaurantes, e até mesmo no Casa Shopping e outros estabelecimentos comerciais. Esses são espaços que valorizam a música brasileira e carioca, reconhecendo sua qualidade e estilo autêntico.” celebra Gilson Martins.

Para completar as cinco músicas do EP, chegam em breve “As Gaivotas do Alah” “Nas Areias do Leblon” e “Olha o Mate”, um samba cheio de energia em homenagem a todos os ambulantes da praia de Ipanema.

E os projetos para 2024 estão a mil e prometem agitar, ainda mais, a vida polivalente de Gilson Martins.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Andréa Nakane: Amor pelo Rio que é Marca Registrada

Andréa Nakane é carioca, apaixonada pela Cidade Maravilhosa, relações públicas, professora universitária, Doutora em Comunicação Social e Mestre em Hospitalidade.Embaixadora do RJ. Vive há 20 anos em Sampa e adora interagir com pessoas singulares que possam gerar memórias afetivas construtivas.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui