Andréa Nakane: Mestre do Ritmo e do Empoderamento Feminino

Antônio Ricardo da Silva, conhecido como Riko, tem no seu ofício de instrumentista e mestre de bateria pilares que transformaram não só a sua vida, mas de muitas pessoas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Antônio Ricardo da Silva, conhecido como Riko, morador da Tijuca – nascido e criado na Usina, entre os morros do Borel e Casa Branca – tem no seu ofício de instrumentista e mestre de bateria pilares que transformaram não só a sua vida, mas de tantas outras pessoas, que integram – de forma ativa e plena – o mundo do Carnaval.

Desde menino, Mestre Riko deixou-se encantar pelo samba, sobretudo com a convivência com seu tio, o Tião Siri, famoso compositor, clarinetista, percussionista e mestre-sala da Unidos da Tijuca. Graças aos ensinamentos e disciplina transmitida por seu tio, que o orientava para tocar em uma mesa e ficava atento para corrigi-lo de qualquer imperfeição, Mestre Riko desenvolveu inicialmente, suas habilidades rítmicas.

Em 1983, Mestre Riko recebeu um convite do Mestre Louro para se tornar um integrante do Salgueiro, como diretor do naipe de tamborim e a partir dessa experiência, se conectou definitivamente com o samba e se tornou percussionista, com formação na Ordem dos Músicos e na Associação dos Músicos Militares do Brasil.

Mestre Riko também recorda de sua passagem na Escola de Música Villa Lobos, onde foi aluno de Edgar Nunes Roca, o Mestre Bituca. Logo depois, inverteu os papéis, e se tornou professor da Faculdade Cândido Mendes.

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

Nessa sua posição conheceu muitos músicos estrangeiros, que foram seus alunos e acabaram por intermediar diversos convites para ensinar percussão no exterior, carimbando seu passaporte na Áustria, Alemanha, França, Portugal, Japão entre outros.

Ao retornar ao Brasil, Mestre Riko deu continuidade em sua trajetória musical e fundou o curso de percussão popular da Escola de Música Villa Lobos e em caráter pioneiro, foi responsável por formar a primeira bateria de escola de samba, exclusivamente por mulheres, a Fina Batucada.

Composta com uma pluralidade excepcional, a Fina Batucada agrega mulheres de 16 à 60 anos, que atuam como enfermeiras, costureiras, delegadas, juízas, professoras, entra tantas outras profissões, contabilizando 250 componentes em sua formação e que logo em seu início chegou sendo premiada: Melhor bateria de escola de samba do Grupo Mirim (2002) e o Estandarte de Ouro do Jornal O Globo (2003).

“Tocar com as mulheres é ótimo. Elas são mais organizadas e mais unidas. Sabem fazer a festa, não esquecem de nada, são detalhistas e tem uma alegria especial. Eu tenho muito nomes de peso, como a Thalita Santos, que comanda o tamborim da Vila Isabel, a Laís Viana, mestre de bateria do bloco Bafo da Onça e a Marina Lion, que toca muito bem surdo e caixa, só para citar algumas dessas notáveis ritmistas, que tenho a honra de liderar.” declara Mestre Riko

Para o ano de 2023, o agito do Carnaval promete ser intenso e com novidades para o Mestre Riko, já que ele estará em parceria com o Bloco do Heitor – fundado por alunos e professores carnavalescos da Escola de Música Villa-Lobos – e A Fina Batucada – para homenagear a famosa Rua da Carioca.

Em sua atuação no Bloco do Heitor, Mestre Riko e sua Fina Batucada prometem um repertório bem tradicional de marchinhas, com destaques para as icônicas composições de Braguinha, Lamartine Babo, Chiquinha Gonzaga, Joubert de Carvalho, entre outros clássicos do cancioneiro carnavalesco. E ainda preparam surpresas como batidas de maculelê para deixar ainda mais eufóricos os foliões.

“No sábado de carnaval, dia 18 de fevereiro, ao meio-dia, vamos sair – eu, a Fina Batucada e o Bloco do Heitor – da Praça Quinze, seguindo pela Rua São José. Será a nossa estreia e queremos fazer uma animada festa nesse ponto histórico e tão representativo do Rio de Janeiro.”, conta Mestre Riko

Mas o Carnaval ainda contará com sua participação no tradicional bloco Bafo da Onça, no desfile da Vila Isabel, no sambódromo e no dia 25 de fevereiro, no Desfile das Campeãs, Mestre Riko juntamente com a Fina Batucada e a escola Embaixadores da Alegria irão abrir esse momento muito solene e festivo da folia carioca.

Já está na hora de programar a agenda do Carnaval 2023. Entre tantas atrações confirmadas, sem dúvida, alguma acompanhar o Bloco do Heitor em seu debut no Carnaval carioca é uma excelente escolha, pois o mesmo já conta com a assinatura de quem já faz parte da história da maior festa popular brasileira e traz a força do poder feminino: Mestre Riko e sua Fina Batucada.

Não tem como o samba ser atravessado com essa união!!

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Andréa Nakane: Mestre do Ritmo e do Empoderamento Feminino

Andréa Nakane é carioca, apaixonada pela Cidade Maravilhosa, relações públicas, professora universitária, Doutora em Comunicação Social e Mestre em Hospitalidade.Embaixadora do RJ. Vive há 20 anos em Sampa e adora interagir com pessoas singulares que possam gerar memórias afetivas construtivas.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui