Antônio Sá: Câmara Municipal do Rio desprestigiou seus servidores

Colunista do DIÁRIO DO RIO opina sobre as comemorações pelos 100 anos do Palácio Pedro Ernesto, sede do Poder Legislativo carioca

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Câmara Municipal do Rio de Janeiro - Foto: Cleomir Tavares/Diário do Rio

O Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara Municipal do Rio de Janeiro (CMRJ), fez 100 anos no último dia 21 de julho. Para comemorar essa importante data, estamos tendo diversos eventos.

Para essa comemoração, foi também promulgada a Resolução da Mesa Diretora nº 11.281, de 21 de março de 2023, instituindo a Medalha Comemorativa do Centenário do Palácio Pedro Ernesto no decurso exclusivo do ano corrente com a finalidade de distinguir e homenagear pessoas de reconhecido mérito à causa pública e INSTITUCIONAL do Poder Legislativo Municipal.

Além disso, em seu art. 4º, aquela Resolução marcou para o dia 1° de agosto a entrega dos galardões de honraria em tela.

Eu aprendi a respeitar e a amar (espero que minha esposa não tenha ciúmes por causa disso) aquela de Casa de Leis, tendo em vista meus 26 anos seguidos assessorando os senhores Prefeitos desta Cidade junto àquela Casa.

Advertisement

Por isso, fiquei muito satisfeito com as comemorações, pois tive o prazer de desfrutar de um quarto daqueles 100 anos trabalhando dentro daquele lindo Palácio e convivendo com a prática salutar da democracia nas sessões legislativas e nas reuniões técnicas e políticas lá realizadas.

No entanto, fiquei muito, mas muito triste mesmo, ao ver que, no dia 1° de agosto, entre os homenageados com aquela Medalha, só tivemos Vereadores e chefes de Poderes e nenhum servidor público daquela Casa Legislativa.

Ora, a Medalha em tela, segundo o art. 1° de sua Resolução, visava também a distinguir e homenagear pessoas de reconhecido mérito à causa INSTITUCIONAL do Poder Legislativo.

Numa instituição, seus funcionários e não só o prédio têm um papel crucial para o seu funcionamento e sucesso. Os funcionários, e não só os Vereadores, são o coração e a mente da organização, sendo responsáveis pela tomada de decisões, execução de tarefas e criação de soluções inovadoras. Suas habilidades, experiências e comprometimentos são essenciais para o progresso da instituição.

Portanto, na modesta opinião de quem viveu muitos anos de seu tempo de serviço público na CMRJ, alguns importantes e históricos funcionários desta Casa também deveriam ter sido agraciados com a Medalha Comemorativa do Centenário do Palácio Pedro Ernesto, pois contribuíram muito para o sucesso do Poder Legislativo municipal e deveriam ser prestigiados e valorizados nas comemorações de agora.

Mas… Infelizmente, eles foram esquecidos. Quando li aquela Resolução, me veio à mente nomes de alguns servidores da Câmara competentes, diligentes, comprometidos e seriíssimos com quem tive a honra de conviver durante aqueles meus 26 anos diretos trabalhando na CMRJ. Muito do que eu sei, eu aprendi com as “aulas” diárias que eu tive com aqueles servidores.

E falo dos servidores de todos os setores da Câmara e não somente dos assessores de plenário. Muitas vezes, saí bem tarde da CMRJ, após o final das sessões, colaborando com os dedicados servidores da Secretaria da Mesa da Câmara, para que eles pudessem disponibilizar nos sistemas da Câmara e no Diário da Câmara do dia seguinte as decisões tomadas pelos senhores Vereadores. As atividades da Câmara, não terminam com o final da sessão como alguns pensam.

Lembro, pelo menos em três momentos, quando tivemos agressões de fora contra a Câmara, de me sentir bem protegido pela pronta e firme ação dos seguranças da Câmara.

Aprendi muito esclarecendo minhas dúvidas, sempre que precisei, com os competentes Procuradores, assessores de plenário ou não dos Vereadores e consultores, da Câmara. Me maravilhei com a eficiência e a presteza dos servidores do Cerimonial da Câmara.

Sempre me atualizei com as importantes e excelentes notícias da Assessoria de Comunicação e da Rio TV Câmara. Verifiquei na prática a competência e presteza dos setores administrativos da Câmara.

Por ser testemunha da eficiência dos servidores da CMRJ, faço questão de deixar registrada minha indignação com o não reconhecimento do valor do trabalho deles nas comemorações dos 100 anos do Palácio Pedro Ernesto.

Mas, antes tarde do que nunca, se os senhores Vereadores, concordarem com o que eu escrevi acima, eles poderiam, quem sabe, fazer uma nova Resolução incluindo na Resolução anterior um dispositivo estabelecendo uma data para a solenidade para a entrega da Medalha Comemorativa do Centenário do Palácio Pedro Ernesto para alguns históricos e competentes servidores da nossa Câmara Municipal. Fica lançada esta sugestão.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Antônio Sá: Câmara Municipal do Rio desprestigiou seus servidores
Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Prezado Fernando, eu não poderia me omitir neste momento, pois sei muito bem do valor dos servidores em geral e da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em particular. Aprendi muito com eles. Sim, você está certo, os privilégios são de poucos. Um abraço, Antônio Sá

  2. Boa noite, prezado!
    Já confrontamos blackblocs, anonious entre outros arruaceiros que atentaram contra a Câmara Municipal.
    São 44 anos de dedicação ao legislativo municipal, somos sempre esquecidos e os homenageados as vezes nunca conhecemos e nem sabemos o que fizeram na Câmara Municipal!

    • Prezado Fernando, sim, eu presenciei esses eventos e testemunhei a coragem, a importância e a eficiência de vocês. Sim, infelizmente, como vimos na concessão da Medalha em comemoração de 100 anos do Palácio Pedro Ernesto, os dedicados servidores da CMRJ foram esquecidos lamentavelmente. Um abraço. Antônio Sá

  3. Antônio, obrigado por ter honrado, em seu artigo, os servidores da Câmara Municipal. Servidores públicos, em geral, são injustiçados por serem vistos como privilegiados, quando, na verdade, só uma pequena parte deles deve ter percebida dessa forma.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui