Apenas 35% das crianças de até 1 ano foram vacinadas contra a paralisia infantil no RJ

A poliomielite é uma doença séria e essa baixa procura é um risco para a população

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Marcos Lopes/Ministério da Saúde

A Secretária Estadual de Saúde (SES) informa que a cobertura vacinal contra a paralisia infantil, em crianças com menos de 1 ano, diminuiu drasticamente em 2022. O Estado do Rio de Janeiro não vacinou nem 40% das crianças fluminenses.

A poliomielite é uma doença séria e essa baixa procura é um risco para a população.

Confira os dados da vacinação contra a paralisia infantil – RJ

2017: 88,76%

Advertisement

2018: 87,48%

2019: 73,62%

2020: 55,52%

2021: 53,97%

2022 (até 22/9): 35,11%

A campanha oficial de vacinação iria terminar no dia 9 de setembro, porém foi prorrogado até o dia 30 deste mês por conta da baixa cobertura vacinal. É importante que as crianças, de até quatro anos, se vacinem para que a doença não volte ao Rio de Janeiro e país.

O último caso de poliomielite foi registrado no Brasil há mais de 30 anos e a doença só foi erradicada graças a uma campanha de vacinação em massa.

O vírus da poliomielite ataca principalmente as crianças, causando uma fraqueza muscular – na maioria das vezes nas pernas – que não tem cura nem tratamento. A maioria das crianças que desenvolve a paralisia infantil passa a vida toda presa a uma cadeira de rodas.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Apenas 35% das crianças de até 1 ano foram vacinadas contra a paralisia infantil no RJ
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui