Aplicativo mapeia áreas de risco no RJ onde animais podem ser atropelados

Os dados são coletados pelo aplicativo “RJ é o Bicho”, que oferece aos cidadãos a oportunidade de contribuir para a preservação e proteção da fauna do estado

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Capivaras atravessam rodovia
Capivaras atravessam rodovia (Foto: Rer

O Governo do Estado, está mapeando as áreas de maior risco para os animais e a distribuição geográfica dos atropelamentos nas estradas do Rio de Janeiro. Os dados são coletados pelo aplicativo “RJ é o Bicho”, que oferece aos cidadãos a oportunidade de contribuir para a preservação e proteção da fauna do estado.

Um estudo realizado pela Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do RJ (Ceperj) entre 2021 e 2022 identificou que os animais gambá de orelha preta, capivara e ouriço-cacheiro são os mais atropelados em rodovias.

  • “O aplicativo investe na conservação da biodiversidade do estado, favorecendo a gestão das unidades de conservação, a educação ambiental, a cultura, ecoturismo e ações socioambientais. Além disso, a população contribui, indicando locais de atropelamentos e onde animais silvestres foram avistados”, declarou o governador Cláudio Castro.

A ferramenta é dividida em três categorias. A primeira delas é a aba “Bicho na Pista”, onde o usuário preenche um formulário de registro de atropelamento. O arquivo solicita informações como o local onde o animal foi encontrado, e a espécie.

Outra categoria é a de “Monitoramento de Fauna”, que permite o registro de avistamentos de animais de qualquer espécie, sob qualquer condição. O monitoramento silvestre busca avaliar as populações de animais existentes em determinado habitat, possibilitando o manejo de cada unidade de conservação e o licenciamento ambiental.

Advertisement

Leia também

Proposta do BNDES para o Centro do Rio inclui calçadões e parque no Canal do Mangue

Há quarenta anos fazendo fantasias com materiais recicláveis, ex-empregada doméstica se destaca em concursos e tem fotos espalhadas pelo mundo

  • “Com essas informações, é possível identificar quais espécies são mais afetadas e se existe algum desequilíbrio ambiental”, disse Izabel Toledo, Presidente da Ceperj.

O programa também conta com o acervo de fauna, destinado a instituições de pesquisa, pesquisadores e guardas de parques. O aplicativo está disponível para download nas plataformas digitais Apple Store, Google Play e pelo portal RJ é o Bicho.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Aplicativo mapeia áreas de risco no RJ onde animais podem ser atropelados

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui