(Foto: Cenap/Icmbio/Divulgação)

Oito décadas após ser vista pela última vez no Rio de Janeiro, a onça-parda (Puma concolor) foi flagrada pelas câmeras de segurança do Sítio Burle Marx, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio. A aparição do felino depois de quase um século foi confirmada por um grupo de biólogos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) que investigam os vestígios deixados pelo animal desde 2007.

Conhecida pelo seu nome em tupi, a suçuarana, também chamada de leão da montanha e leão-baio – é classificada como espécie vulnerável pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente. É considerada oficialmente extinta no Rio, segundo a Lista Municipal de Espécies da Flora e Fauna Ameaçadas (2000).

Os últimos registros oficiais de sua presença na cidade são da década de 1930. O retorno triunfal da onça parda foi oficializado em estudo divulgado na publicação científica Check List em 28 de setembro.

Em junho do ano passado, uma câmera de vigilância do Sítio Burle Marx captou por acaso a imagem da onça, que não era observada há mais de 80 anos. Com a comprovação de que se tratava mesmo da desaparecida suçuarana, biólogos começaram a buscar registros da passagem do felino por outros lugares.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui