Hospital Municipal Ronaldo Gazolla - Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

Na tarde desta sexta-feira (12/06), um grupo formado por cerca de 6 pessoas invadiu uma ala restrita a médicos e pacientes no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A unidade é uma das referências na cidade no combate ao Coronavírus.

Dentre os invasores, uma mulher em especial estava muito transtornada, e teria jogado computadores no chão, chutado portas e, como se não fosse o bastante, tentando invadir leitos de pacientes internados.

Segundo informações do jornal ”Extra”, os invasores seriam familiares de uma pessoa que acabou falecendo vítima da Covid-19 na manhã desta sexta na unidade. Demonstrando bastante revolta, eles bradavam pelo 5º andar do hospital que tinham direito de olhar os leitos para verificar se realmente estavam ocupados e, durante alguns momentos, gritavam: ”Mentira! Mentira”.

Ainda de acordo com testemunhas, uma enfermeira, responsável pelos cuidados a uma paciente idosa, teve que utilizar uma cadeira e forçar a porta para que uma das pessoas não conseguisse invadir o quarto. O alvoroço só terminou quando a Guarda Municipal interviu e retirou os manifestantes.

”Escutei gritos, achei que era algum paciente que estava com algum tipo de surto psiquiátrico. Foi quando uma mulher passou correndo no corredor e começou a chutar e gritar, chutando as portas dos pacientes que estavam na enfermaria”, disse uma testemunha.

Vale lembrar que, nesta quinta-feira (11/06), durante uma transmissão ao vivo realizada através de suas redes sociais, o presidente da República, Jair Bolsonaro, pediu à população que entrassem em hospitais públicos e/ou de campanha e filmassem os leitos destinados ao tratamento de Coronavírus, para saber se realmente estão sendo utilizados, ou não. Ainda segundo Bolsonaro, a invasão é necessária para que haja imagens que possam ser entregues à Polícia Federal (PF) como prova.

4 COMENTÁRIOS

  1. Bela matéria de bosta!
    Tem uma manchete que em nada reflete a matéria e quer apontar uma culpa que não existe!
    Volta na faculdade e pede o dinheiro de volta!

  2. Muito canalhas! Cinco familiares que já estavam no hospital, inconformados com a morte repentina de uma parente, após serem informados que a paciente estava se recuperando da doença, suspeitando de negligência ou imperícia médica, revoltados com m o tratamento grosseiro e agressivo dos funcionários, externaram sua revolta atacando o mobiliário mais próximo e não as pessoas. Incompetentes, culparam o Presidente para desviar a atenção da população e tirar proveito político da situação. Canalhas!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui