Após desastre das chuvas no Rio, Lula só falou com prefeitos que o apoiaram em 2022

Lula ligou apenas para Eduardo Paes e Waguinho, que o apoiaram em 2022. Os prefeitos de outras cidades, e o governador, que apoiaram Bolsonaro, não tiveram o mesmo privilégio

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Durante um desastre, não deveria existir situação e oposição; essa é uma máxima da boa política. Parece que ela não vale para o Presidente Lula (PT). Após as chuvas torrenciais que causaram estragos em toda a região metropolitana do Rio de Janeiro na madrugada de sábado, 13/1, para domingo, 14/1, ele conversou apenas com seus dois aliados mais próximos na região. Telefonou apenas para Eduardo Paes (PSD), prefeito do Rio, e Waguinho (Republicanos), prefeito de Belford Roxo.

O governador do Rio, Claudio Castro (PL), que, considerando a situação dos meses de janeiro no estado, não deveria estar viajando, não ligou. No entanto, isso não justifica a falta de relações institucionais, especialmente porque o grande responsável pela coordenação de um problema regional é o governador. Poderia, ao menos, ter ligado para o governador em exercício, Thiago Pampolha (MDB), cujo partido o apoia.

E se ele pode ligar para Paes e Waguinho, por que não para o prefeito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (PP), onde morreram três pessoas? Ou para o de São João Meriti, Dr. João (PL), onde morreram duas? O mesmo número aplica-se a Duque de Caxias, do prefeito Wilson Reis (MDB)? Nesta cidade, houve fatalidades, enquanto em São Gonçalo, de Capitão Nelson (PL), o prejuízo foi apenas financeiro e na infraestrutura da cidade.

O que têm em comum aqueles para quem Lula ligou e aqueles para quem ele não ligou? 2022. Os que tiveram o privilégio de falar com o presidente o apoiaram nas eleições, enquanto aqueles que escolheram Jair Bolsonaro (PL) não tiveram o mesmo direito. Nem mesmo na nota da Agência Brasil sobre a articulação do Governo Federal com os prefeitos, só se fala do Rio e Belford Roxo; outras cidades não são mencionadas.

Advertisement

Leia também

Conheça seis motivos para investir em uma pós-graduação

Aeroporto Santos Dumont pode ser fechado durante o G20, em novembro

Lula repete a ladainha de reunificar o país. Será que ele realmente deseja isso, dando este tipo de sinal?

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Após desastre das chuvas no Rio, Lula só falou com prefeitos que o apoiaram em 2022

Advertisement

12 COMENTÁRIOS

  1. Lula esta certo em ter falado com o Prefeito Eduardo Paspalho Paes , pois era o único mais capaz de resolver os transtornos das chuvas naquele momento já o município de Belford Roxo e outro gestor o Prefeito Waguinho estava ciente dos problemas da cidade , só pegando no gasto do dinheiro para embelezar a entrada cidade com o dinheiro que jogou fora . Podia ter resolvido os problemas da cidade ou amenizado.Mais o restante não quiseram se mexer quanto o governador e igual ao ex Pr prefere o seu descanso e deixa no lugar o Vice Pamonha para tomar conta do estado pois não vai acontecer nada mesmo. No final volta correndo dos U.S.A que si não fica ruim para ele.

  2. Se isto é verdade – devemos sempre nos certificar do que está sendo noticiado -, é de fato de se lamentar. Entretanto, o que teria feito o mandatário anterior? Não teria oferecido ajuda nem para os prefeitos aliados. Não teria nem se abalado a entender o que está acontecendo. Estaria provavelmente de férias, passeando de jetski e de motoca barulhenta, rodeado de machos bombados, brincando de arminha. E certamente ainda estaria destilando suas notórias grosseria e falta de sensibilidade, soltando “piadinhas” do tipo: “o que vocês querem que eu faça? Não sou São Pedro! Não sou eu que mando chuva!”

    • Um detalhe que esqueci de mencionar: o fato do presidente não ter conversado diretamente com cada prefeito, não significa que o governo federal tenha ignorado os municípios e não tenha oferecido ajuda. Conversar com o prefeito do Rio faz sentido por causa do tamanho e da visibilidade da cidade. Se me lembro bem, quando houve a tragédia das chuvas no litoral de São Paulo ano passado, o presidente conversou com o governador do Estado e com os prefeitos das cidades mais atingidas, todos adversários políticos.

      • Exato! Bolsonaro certamente teria um comportamento deplorável como o histórico dele mostra.

        O que é patético é esses prefeitos e o governador, responsáveis direto por tudo que acontece nas suas cidades não terem uma molécula de crítica já o Lula é o diabo na Terra, né?

        E O LULA??? E O PT??????

        20 anos com essa baboseira.

        • O pior é saber que boa parte dos recursos federais transferidos aos municípios para ajudar nos efeitos das chuvas pode acabar nos bolsos de milicianos e de pastores evangélicos, parceiros inseparáveis de muitas administrações da direitalha no nosso Estado. Triste e revoltante.

  3. Ah, esqueci. Será que o Lula virá em pessoa para ver a dimensão do desastre ou ficará enrolado nos lençóis de linho egípcio como um biscoitinho assistindo pela TV oficial?

  4. Mas o que esperar de um governante com ódio? Destilar ódio inclusive na desgraça. Afinal de contas, é o mesmo ser que está asfixiando prefeituras com o repasse de FPM obrigatório visando subjugar as cidades ao ganha-ganha eleitoral. Quanto ao comentário sobre o Dudu trabalhando ele deveria sim, com a experiência de 30 anos a serviço da cidade ter implantado algumas soluções quanto a prevenção e mitigação de riscos. Vinha tendo sorte com as chuvas e se dedicado ao mercado imobiliário e ao carnaval. Agora veio a fatura, é só pagar.

    • Os prefeitos não contemplados pelos contatos feitos pessoalmente pelo presidente Lula muito provavelmente são os mesmos que sustentam financeiramente, com dinheiro público, esse periódico tendencioso e insignificante.

  5. Lula coerente.

    Falou com quem tava trabalhando, como o Eduardo Paes que tava desde cedo articulando as equipes.

    Primeiro que isso não é tragédia. Esses prefeitos, todos de direita, seguidores do Biroliro não fazem nem o saneamento básico das suas cidades.

    Segundo que se fosse marido da Michele, ele diria algo do tipo “E DAÍ????????”. Ou não diria nada e continuaria seu passeio de jet ski em alguma praia do sul.

    Aos verdadeiros responsáveis, prefeitos e governador alguma crítica Quintino?

    • Exatamente essa cena passou na minha cabeça depois de ler as falas do Quintino.

      “Caraca, bicho! Imagina se fosse o Bolsonaro?”

      Bolsonaro imitando alguém sufocando, morrendo afogada. Ou chorando falando “buááá, perdi tudo…”

      Enquanto isso, na Disney…

  6. O Governador? Ta na Disney bem longe daqui… era ele quem deveria estar liderando a situação. Estamos sem governo infelizmente. Quanto ao Lula… uma pena que repita o que Bolsonaro fazia.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui