Após ser despejado do Leme, La Fiorentina inaugura quiosque na Orla de Ipanema em meio a instabilidades financeiras

Além de encerrar suas atividades na Barra, foi despejado de seu local na Avenida Atlântica, em fevereiro do ano passado, quando acumulava uma dívida de quase R$10 milhões

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

O tradicional restaurante La Fiorentina, conhecido por sua história e prestígio no cenário gastronômico do Rio, enfrentou desafios financeiros que culminaram em seu despejo do bairro do Leme. No entanto, a marca anunciou a abertura de uma nova filial em um endereço tão nobre quanto o anterior. No próximo dia 28 de maio, o restaurante abrirá as portas do seu novo quiosque na Orla de Ipanema.

Fundado em 1957 no bairro do Leme, o La Fiorentina sempre foi um ponto de encontro para artistas, celebridades e amantes da boa comida. Com um ambiente de prestígio e marcado por autógrafos e fotos de personalidades nas paredes, o restaurante conquistou seu lugar na história cultural do Rio. No entanto, as dificuldades financeiras, agravadas pela crise do Coronavírus, levaram ao fechamento das portas do estabelecimento.

Em seguida, em uma tentativa de se recuperar, o estabelecimento acabou sendo despejado de seu local na Avenida Atlântica, em fevereiro do ano passado. Na ocasião, o restaurante acumulava uma dívida de quase R$10 milhões com o Banco Cédula, que vinha sendo cobrada ao longo de vários anos. A ordem de despejo foi concedida pela 4ª Vara Cível do Rio de Janeiro, com a juíza Fernanda Galliza do Amaral determinando o esvaziamento do imóvel em um prazo de 24 horas. Após esse episódio, o empreendimento se transferiu para o bairro vizinho de Ipanema, na Rua Aníbal de Mendonça.

Outra filial do empreendimento também encerrou suas atividades de maneira discreta e sem alarde. A unidade da Barra da Tijuca chamou a atenção da imprensa e da alta sociedade do Rio após sua inauguração em 2023. Localizada na Orla da Barra, a filial ocupava um anexo de um apart-hotel. No entanto, poucos meses após sua abertura, o restaurante fechou as portas sem fazer nenhum comunicado oficial. Os clientes perceberam o desaparecimento apenas tempos depois. Intrigados, muitos recorreram às redes sociais para comentar o ocorrido. “O La Fiorentina abriu na Barra e 3 meses depois fechou. Não entendi foi nada”, comentou uma internauta no Twitter.

Advertisement

Atualmente, a rede conta como um dos sócios Omar Catito Peres, presidente do Jornal do Brasil, que também não anda tão bem das pernas. O periódico será leiloado no próximo dia 20 de maio, para quitar as dívidas trabalhistas do grupo. O pregão foi avaliado em R$ 10 milhões, valor bem abaixo do considerado razoável pelos donos, que seria de R$ 98 milhões.

Vale ressaltar que a rede de restaurantes tem uma filial localizada no Centro do Rio e, recentemente, abriu uma nova unidade em Lisboa. O quiosque de Ipanema, localizado em frente ao Hotel Fasano, está planejando uma festa de inauguração do seu espaço, marcada para as 20h.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Após ser despejado do Leme, La Fiorentina inaugura quiosque na Orla de Ipanema em meio a instabilidades financeiras
Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. A história de La Fiorentina é a mesma de milhares de empresas que buscam fôlego para tentar sobreviverem nesse país chamado Brasil, onde o empreendedor tem de lutar duramente para manter o seu negócio em meio as dificuldades da economia e ainda junta a insegurança e o descaso do setor público.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui