‘Aquele abraço’: conheça a história por trás da música que faz sucesso há mais de 50 anos

Apesar de poucos saberem, os versos já conhecidos da música "Aquele abraço", de Gilberto Gil, possuem muita história

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Vista aérea do Rio de Janeiro - Foto: Rafa Pereira/Diário do Rio

Alô, alô, Realengo, aquele abraço! Alô, torcida do Flamengo, aquele abraço!“. Apesar de poucos saberem, esses versos já conhecidos possuem muita história. O que aparenta ser uma celebração carioca, na verdade era uma música de despedida que foi um símbolo da luta contra a ditadura.

Lançada em 1969, Aquele Abraço continua sendo um sucesso até os dias atuais. A música foi lançada durante o período da Ditadura Militar e possui muitas referências a esse período. Na época, Gilberto Gil e Caetano Veloso ficaram presos por quase 2 meses em Realengo, tendo sido soltos em uma quarta-feira de cinzas. Ambos se se exilaram em Londres, mas, antes de ir para lá, Gil criou a canção, enquanto viajava para a Bahia.

Na época, a censura só liberava músicas positivas sobre a cidade. Daí, veio a primeira estrofe da canção: “O Rio de Janeiro continua lindo“. Além disso, o trecho traz uma ironia logo na sequência: “o Rio de Janeiro continua sendo/ O Rio de Janeiro, fevereiro e março“. A ideia era citar que apesar de lindo, o Rio continua sendo, ou seja, apesar da beleza, ainda acontecem horrores na cidade.

Outro trecho com ironia é exatamente o que dá nome à música: “Aquele abraço”. Esta era a forma que os soldados saudavam o cantor enquanto ele estava preso, por isso o “Alô, alô, Realengo”.

Advertisement

Um detalhe curioso é que Gil é torcedor do Fluminense, que havia sido campeão carioca em cima do Flamengo naquele ano. Dessa forma, o “Alô, torcida do Flamengo aquele abraço” é para cutucar o time rival que acabou perdendo o título.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 'Aquele abraço': conheça a história por trás da música que faz sucesso há mais de 50 anos
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui