Araruama inaugura 1º laboratório de Pesquisa Científica de Borboletas

No parque, os visitantes podem explorar diversas espécies de aves silvestres e exóticas, incluindo pavões, marrecos e cisnes, além de mamíferos como porquinhos-da-Índia

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

O município de Araruama, na Região dos Lagos do Rio, inaugurou o primeiro laboratório de pesquisa científica de borboletas, neste último final de semana. Localizado no Parque Botânico das Asas, um espaço ecológico que combina pesquisas científicas e lazer, o laboratório faz parte desse cenário único.

No parque, os visitantes podem explorar diversas espécies de aves silvestres e exóticas, incluindo pavões, marrecos e cisnes, além de mamíferos como porquinhos-da-Índia. O ambiente engloba o Borboletário, apelidado de Palácio das Borboletas, o Palácio das Araras, lagos ornamentados com fontes e uma área dedicada a piqueniques familiares. Além disso, o espaço desempenha um papel crucial na conservação biológica de plantas e animais.

Dentro do laboratório de pesquisa científica, equipes monitoram as fases de reprodução das borboletas. Doze espécies serão objeto de estudo por pesquisadores, incluindo profissionais da Fiocruz no Rio, que já manifestaram interesse em conhecer o espaço. Essas espécies também serão fundamentais para projetos educativos envolvendo professores e alunos das redes pública e privada de Araruama.

A Prefeitura destaca a intenção de transformar o patrimônio ecológico em uma referência para ações educativas ambientais no Estado do Rio. O Botânico das Asas recebe visitantes de quarta-feira a domingo, das 09h às 18h, oferecendo entrada gratuita, e está situado aos fundos da Praça Menino João Hélio, no Centro da cidade.

Advertisement

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Araruama inaugura 1º laboratório de Pesquisa Científica de Borboletas
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui