‘Arranha-céu’ construído irregularmente é demolido em Irajá

Prédio, erguido sem qualquer tipo de licença, possui 7 andares, incluindo uma ''área de lazer''

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Agente da Secretaria Municipal de Ordem Pública do Rio observando ''arranha-céu'' ilegal em Irajá - Foto: Divulgação/Seop

A Prefeitura do Rio de Janeiro iniciou, nesta quinta-feira (16/05), a demolição de um prédio no estilo ”arranha-céu” construído irregularmente em Irajá, Zona Norte da capital fluminense. Os trabalhos estão a cargo da Secretaria Municipal de Ordem Pública.

Ao todo, o edifício possui sete andares. O térreo é composto por uma loja; o 2º, 3º e 4º pavimentos são residenciais, com suas unidades habitadas; e o 5º, 6º e 7º andares, onde foram iniciadas as demolições, serviam como área de lazer.

Na área do terraço, existe um pavimento com hidromassagem e churrasqueira; outro com escritório e suíte; e um último com cobertura. Durante a operação, nove cortes de luz clandestina, além de um de água, foram realizados.

O imóvel foi construído em área pertencente à favela conhecida como ”Parque Jardim Metrô Irajá”, sem qualquer licença.

Advertisement

A construção foi embargada em janeiro de 2023, sendo aberto um processo de legalização. No entanto, o mesmo foi indeferido, por não atender à legislação urbanística vigente e por ocupar área de recuo, projetada para o alargamento da Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, sendo, assim, ilegalizável.  

”Temos dado um recado muito claro de que não iremos tolerar construções irregulares no Rio. Não à toa, desde 2021, já realizamos cerca de 3.500 demolições. Seguiremos firmes com as operações de demolição para garantir uma cidade mais ordenada”, afirma o secretário Brenno Carnevale. 

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 'Arranha-céu' construído irregularmente é demolido em Irajá
Advertisement

4 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui