As mudanças tecnológicas no esporte causadas pelo futebol

Essas inovações tecnológicas não estão apenas no âmbito do futebol, apesar de terem surgido inicialmente nessa modalidade.

Foto de Mike

Quem não é muito fã de futebol vai se surpreender ao saber quanta tecnologia existe no esporte.

E isso vai desde apostas esportivas no strafe.com a games eletrônicos de simulação.

Não. os jogadores não vão usar trajes mecânicos tão cedo, embora isso possa tornar as coisas ainda mais interessantes,.

Por muito tempo, os organizadores de eventos de futebol têm usado a tecnologia para melhorar a experiência de jogo para atletas e fãs.

No dia a dia, os fãs de futebol aproveitam as comodidades de alertas automáticos no celular, compartilhamentos instantâneos de novidades com outros fãs do esporte e telões em locais estratégicos para assistir em grande estilo os melhores momentos de suas partidas favoritas.

Nos treinamentos, os atletas dispõem de medidores de desempenho de última geração e equipamentos de alta performance para darem o melhor resultado nas partidas.

E, em campo, árbitros e juízes têm tomado decisões mais corretas e precisas mais vezes do que não em uma fração de segundo.

As emoções desse esporte impressionante e hipnotizante unem torcedores em todos os lugares desde sempre na história do futebol.

E, além disso, ainda lembramos que a tecnologia utilizada na Copa do Mundo FIFA 2022 foi quase tão surpreendente quanto os próprios esportistas.

O melhor de tudo é que essas inovações tecnológicas não estão apenas no âmbito do futebol, apesar de terem surgido inicialmente nessa modalidade.

Hoje também é possível ver muitas tecnologias originadas no futebol em esportes como vôlei e até em alguns pouco conhecidos ainda (pelo menos no Brasil), como o críquete.

A seguir, confira algumas dessas mudanças tecnológicas no esporte causadas pelo futebol.

Sistema de Bola Inteligente

A “bola inteligente” é chamada assim por conter um sensor (chip NFC) de movimento.

Ela foi criada em conjunto pelas empresas alemãs Cairos Technologies e Adidas e tem se mostrado promissora.

O sistema faz uso de uma rede de receptores espalhados pelo campo para rastrear a localização precisa da bola em tempo real, inclusive com grande precisão quando ela cruza totalmente a linha do gol.

O receptor smartwatch do árbitro exibirá as informações e também alertará os árbitros da partida quando a bola passar com precisão pela linha do gol.

Essas bolas já estão sendo usadas em partidas oficiais nas ligas europeias, na Major League Soccer (mais alto nível do futebol profissional no Canadá e nos EUA), em outras ligas americanas e na maioria das ligas africanas.

Bolas de futebol como a Telstar (2018 FWC), a Nike Strike, a Uniforme (Euros 2020) e a Brazuca (2014 FWC) são todas feitas com a mesma tecnologia da bola inteligente.

Tecnologia da linha do gol (GLT)

Um componente crucial das funções do árbitro é determinar se uma tentativa de gol foi mesmo um gol ou não.

Essa pode ser uma decisão difícil e é por isso que a tecnologia Goal-Line foi criada, tornando-se um componente-chave da tecnologia utilizada na Copa do Mundo da FIFA.

Até 500 quadros por segundo são capturados por 14 câmeras usando a tecnologia Goal-Line (GLT), que então envia a imagem para um sistema de processamento de imagens.

Quando a bola inteira cruza a linha do gol, a câmera grava e envia um sinal para o relógio do árbitro com base nas coordenadas 3D da bola.

Assim como no Brasil, a GoalControl continua fornecendo a tecnologia em todos os grandes torneios de futebol do mundo.

Um sistema de linha de gol adequado requer o uso de uma bola inteligente, para o gol ter algo para detectar. Além disso, a tecnologia é usada exclusivamente para escolhas na linha do gol.

O sistema é bastante preciso e faz com que o árbitro receba o sinal imediatamente, sinal esse que é compartilhado apenas com os árbitros e juízes da partida.

Tecnologia Goal Ref

A empresa Fraunhofer IIS criou a tecnologia de detecção de metas Goal Ref.

Este método, que é baseado em rádio, emprega campos magnéticos de baixa frequência para avaliar se a bola inteira cruzou a linha do gol ou não.

Existem dois campos magnéticos: um dentro e ao redor da bola, usando um circuito elétrico passivo incorporado na bola, e outro dentro e ao redor da área do gol usando bobinas ligadas ao gol.

Um alarme vibra e uma mensagem é exibida em tempo real no relógio de pulso do árbitro quando os dados são analisados e entregues lá.

Tecnologia Hawk-Eye

Foi a empresa britânica Hawk-Eye Innovations Ltd. que apresentou essa tecnologia pela primeira vez e, desde então, passou por vários testes bem-sucedidos.

Esse é o sistema mais avançado em desenvolvimento no momento. No críquete e no tênis, o Hawk-Eye já foi utilizado para fazer ligações. A tecnologia passou por rigorosos testes e tem apresentado excelentes resultados.

Três câmeras, uma em cada linha de gol e gravando a uma taxa de quadros de 600 quadros por segundo, compõem o sistema Hawk-Eye.

Em meio segundo, o Hawk-Eye pode determinar com firmeza se a bola cruzou completamente a linha e comunicar essa determinação ao árbitro central por meio de um bipe audível.

O sinal é facilmente entregue aos dirigentes da Premier League, pois eles usam fones de ouvido. Em outras ligas, estratégias como obter o sinal por meio de um relógio são possíveis.

Resumo

Era apenas uma questão de tempo para um dos maiores, mais lucrativos e universalmente amados esportes do mundo utilizar a tecnologia moderna para aumentar a eficiência, mesmo que os fãs não a vejam o tempo todo.

Os organizadores de futebol e esportes estão continuamente procurando novas maneiras de melhorar suas habilidades de gerenciamento de jogos e envolver os fãs e adicionar mais profundidade à experiência de assistir futebol.

À medida que a tecnologia continua a evoluir, o céu é o limite em relação às incríveis tecnologias que podem ser criadas e utilizadas no futuro do futebol e dos esportes como um todo.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui