Até o final do mês, Governo do Rio promove ações de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes

Segundo o Instituto de Segurança Pública, 3.762 crianças e adolescentes foram vítimas de estupro no Rio de Janeiro, em 2023

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Banco de Imagens

Durante esta semana, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, a CCR Barcas e o VLT farão ações de sensibilização e diálogo contra a violência sexual praticada na infância e adolescência.

A estação das barcas, na Praça XV será a primeira a receber as ações, nesta quarta-feira (22). Na quinta-feira (23), a programação acontecerá no Terminal Gentileza do VLT. Nos dois pontos, uma equipe multidisciplinar, que abrange a Coordenação de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, a Coordenação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil do SUAS e o Programa Empoderadas, estará disponível para tirar dúvidas e prestar esclarecimentos diversos.

“Todos nós, Governo e sociedade civil, precisamos estar atentos aos sinais das nossas crianças e adolescentes. Um dos maiores problemas do crime sexual para essa faixa etária é a subnotificação. É extremamente importante que se denuncie, que se busque ajuda, e que todos saibam que existe uma rede de acolhimento em nosso estado. Por isso, é tão importante difundirmos essa informação”, ressaltou Rosangela Gomes, secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Advertisement

Pelo cronograma do Governo do Estado ainda estão previstas outras atividades até o final do mês. Entre elas, palestras com jovens, capacitação de estudantes de Direito, além de reuniões com rede comunitária e técnicos dos municípios fluminenses.

No dia 29, por exemplo, acontecerá o debate “Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes: avanços, retrocessos e perspectivas”, com profissionais que trabalham com essa temática. O evento reunirá representantes do Governo do Estado, do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FEPETI), da Prefeitura do Rio, do Ministério Público, da Defensoria Pública e do Ministério Público do Trabalho.

Abaixo, a programação completa:

Barcas Praça XV no dia 22 de maio: ação de conscientização e serviços de beleza das 7h às 11h30;

Centro Administrativo do Metrô Rio no dia 22 de maio: encontro da Coordenação de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente às 14h;

Unigranrio de Nova Iguaçu no dia 22 de maio: workshop empoderadas das 18h às 20h30;

Terminal Gentileza (VLT) no dia 23 de maio: ação de conscientização e serviços de beleza das 7h às 12h;

Colégio Estadual Professor Fonseca (Araruama) no dia 23 de maio: ação não especificada.

Dados no Rio

Segundo o Instituto de Segurança Pública, 3.762 crianças e adolescentes foram vítimas de estupro no Rio de Janeiro, em 2023 – número que corresponde a 40% de todos os casos registrados no ano. Deste total, 3.182 eram meninas e 572 meninos.

A ONG brasileira Safernet, referência na defesa dos direitos humanos na internet, verificou que, no ano passado, foram feitas 71.867 denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online. O número é um recorde de denúncias ao longo dos 18 anos de atuação da Central de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

Com informações do jornal O Globo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Até o final do mês, Governo do Rio promove ações de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes
Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Até o final do mês, Governo do Rio promove ações de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui