Avaliação da qualidade das areias das praias do Rio voltará a ser divulgada em boletins quinzenais; Leme e Leblon estão entre as ‘não recomendadas’

O primeiro boletim depois de três anos mostra que São Conrado (Hotel Nacional) e Flamengo estão com areias classificadas como "ótimas", e, por outro lado, Bica (Ilha do Governador), Leme e Leblon não passaram no teste, estando entre as "não recomendadas"

Foto: Divulgação/SMAC

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente divulgou nesta quinta-feira (19/05), o primeiro boletim de avaliação de qualidade das areias das praias do Rio após três anos. O boletim mostra que São Conrado (Hotel Nacional) e Flamengo estão com areias classificadas como “ótimas”, e, por outro lado, Bica (Ilha do Governador), Leme e Leblon não passaram no teste, estando entre as “não recomendadas”. O boletim está disponível no site (clique aqui).

As análises, em 24 pontos de praias da Ilha do Governador, Paquetá, e de toda a faixa do Flamengo a São Conrado, serão quinzenais e acontecem por uma parceria com a concessionária Águas do Rio, que viabilizou a retomada dos estudos.

A Secretaria de Meio Ambiente recomenda aos banhistas, em caso de avaliação negativa das areias, que evitem o contato direto, e optem pelo uso de cangas ou cadeiras. As avaliações medem a quantidade de números mais prováveis de coliformes fecais por 100mg.

Acima de 20 mil coliformes, ou seja, “ruim” ou “não recomendada”, a orientação é que se evite mão na boca e as recreações infantis de contato direto com a areia. A poluição da areia está associada, principalmente, à ausência de recolhimento de fezes de cães e ao descarte de alimentos. Pode levar a problemas gastrointestinais, ainda que o frequentador não apresente reação imediata.

A informação pública é a melhor maneira de conscientizar a população. Os dados levantados revelam que a presença de animais e o descarte inadequado de alimentos torna praias, que poderiam ter situações sanitárias razoáveis, em não-recomendadas. As pessoas devem ter cautela, nestes casos, e sempre usar canga, toalha, cadeiras, para evitar o contato direto com a areia”, destaca o secretário municipal de Meio Ambiente, Lucas Padilha.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui