Bagre dourado é encontrado pela primeira vez no Parque Nacional da Tijuca

Descoberta do peixe no Rio de Janeiro foi feita por pesquisadores da UFRJ

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Axel Katz

Um espécie rara de bagre dourado foi encontrada nos rios do Parque Nacional da Tijuca por pesquisadores da UFRJ. Essa é a primeira vez que o animal é avistado no local. Em todo Brasil, este é apenas o segundo registro do pequeno peixe de coloração rara. O Trichomycterus jacupiranga só havia sido visto na região do rio Ribeira do Iguapé, na divisa dos estados de São Paulo e Paraná. A informação foi dada incialmente pelo jornalista Ancelmo Gois.

A espécie costuma habitar água doce e pode ser encontrada em diversos pontos da América do Sul. A maioria deles apresenta um corpo amarelado com faixas pretas.

As amostras estudadas foram coletadas em 2021. Naquele momento, os cientistas desconfiavam que era preciso investigar melhor o material que tinham em mãos. Para aprofundar os estudos, foram utilizados testes de DNA com o uso de PCR, a técnica que ficou popularmente conhecida devido aos testes para identificar ou não a contaminação por Covid-19.

Em 2023, o doutorando Paulo Vilardo e os professores doutores Axel Katz e Wilson Costa descreveram na revista neozelandesa Zootaxa, publicação científica que é referência mundial em Zoologia, a ocorrência inédita, no Rio de Janeiro.

Advertisement

Ainda de acordo com os pesquisadores, os peixes se alimentam muito de larvas de mosquitos, o que auxilia no controle biológico de vetores de doenças, como os mosquitos da dengue, febre amarela e outras doenças.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Bagre dourado é encontrado pela primeira vez no Parque Nacional da Tijuca
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui