Balança comercial fluminense fechou 2023 com superávit de US$ 20 bilhões

A corrente comercial fluminense atingiu, no ano, US$ 71,8 bilhões, resultado 1,2% superior ao alcançado em 2022

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Imagem apenas ilustrativa | Vista aérea do Largo da Carioca, no centro do Rio de Janeiro - RJ | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

A balança comercial fluminense fechou 2023 com superávit de US$ 20 bilhões. No ano, a corrente comercial fluminense atingiu US$ 71,8 bilhões, resultado 1,2% superior ao alcançado em 2022, sendo US$ 45,9 bilhões em exportações (alta de 0,8%, comparado ao ano de 2022) e US$ 25,9 bilhões em importações (alta de 2% ante 2022). Os dados são do Comex Stat, sistema para consultas e extração de dados do comércio exterior brasileiro, do Ministério da Economia.

No ano passado, o Rio de Janeiro respondeu por 13,64% das exportações nacionais e 10,74% das importações nacionais. Com o resultado, o estado manteve o 2º lugar no ranking das exportações nacionais e 3º lugar nas importações do país.

O principal produto exportado pelo estado foi o petróleo, que teve um crescimento de 79% e movimentou US$ 36,1 bilhões no ano passado. Outro setor importante foi o siderúrgico, que exportou US$ 3 bilhões em 2023“, ressalta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, Vinicius Farah.

Em 2023, o principal parceiro comercial do Estado do Rio foi a China, com uma corrente comercial de US$ 19,6 bilhões, seguido dos Estados Unidos, com uma corrente comercial de US$ 15 bilhões. Outros parceiros comerciais importantes do estado foram Chile, Espanha, Holanda e Portugal.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Balança comercial fluminense fechou 2023 com superávit de US$ 20 bilhões
Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Esse é mais um grande lero-lero da política do RJ. De próprio planejamento ou programa, nada, o superávit é da Petrobras e das siderúrgicas que ficam entre as minas e o mar, nada provém de política do Estado. O RJ tem infraestrutura deficiente (muito), baixo investimento, faz tempo tem selecionado governos sem preparo e corruptos, incapacitados para planificar, a engrenagem é apodrecida. Pode-se imaginar o que seja uma sequência de governos dos personagens Cláudio Castro, Witzel, Pezão, Cabral, Garotinhos, Benedita? Terra arrasada é o que se tem, basta circular pelo Estado para se ver o despreparo de sua estrutura, de seu transporte e a insegurança que prepondera. A consequência é ser dominado pela bandidagem, em que sua Assembleia tornou-se representação. Aliás, nela nasceu o atual governador, a nulidade em estado pastoso.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui