Balanço 2022: setor rodoviário registra aumento de 18% de passageiros e diminuição recorde de acidentes

O aumento do número de passageiros é comparado ao número de embarcados em 2019, pré-pandemia

Letícia Pineschi, conselheira e porta-voz da Abrati

As empresas regulares do setor rodoviário têm ótimos resultados para comemorar na entrada de 2023. De acordo com informações da Abrati – Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros, associação que representa a maior parte dos operadores do transporte rodoviários no país, apesar da crise vivida nos últimos anos com a pandemia e da proliferação do transporte clandestino digital, os principais grupos empresariais do transporte rodoviário brasileiro estão satisfeitos com os resultados obtidos no fim do ano de 2022. 

Só para se ter uma ideia, além de aumentar em 18% o número de embarques de passageiros em relação ao movimento de 2019, pré-pandemia, no período de festas de fim de ano (de 23 de dezembro/22 a 2 de janeiro/23), o setor ainda comemora a queda recorde do número de acidentes nas estradas. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, no mês de dezembro, houve uma diminuição geral do número de acidentes graves nas estradas – em torno de 65% em relação ao mesmo período do ano passado. “Já no caso do setor rodoviário regular interestadual de passageiros esse percentual chega a quase 100%, um número recorde”, destaca Letícia Pineschi, conselheira e porta-voz da Abrati.

Para a executiva, as informações refletem o trabalho consistente que as empresas regulares estão fazendo para operar com a máxima segurança nas estradas. “Os motoristas são treinados para dirigir de maneira segura, respeitando as regras de trânsito e de biossegurança, e os veículos estão cada vez mais modernos. Há também investimentos em frotas cada vez mais confortáveis com o intuito de oferecer uma experiência de primeira classe aos passageiros”. 

Além disso, um dos principais indicativos de eficiência do setor regular rodoviário está justamente ligado ao baixíssimo índice de sinistralidade ou intercorrências relacionados à segurança nas estradas. “Para chegar a esse patamar, os ônibus regulares contam com aplicativos de alerta, controle de velocidade e monitoria da viagem”, conta a executiva. 

No entanto, para que a população não corra riscos, é importante que ela saiba diferenciar a operação legal e regular de viagens clandestinas, que contribuíram negativamente para alavancar o registro de acidentes e intercorrências para passageiros em todo país. “Os veículos clandestinos costumam oferecer aos passageiros um atrativo: o preço mais baixo em relação ao transporte regular. Mas a vantagem é só uma ilusão. A tarifa não leva em conta a ausência de descanso, a deficiência de exames toxicológicos e até mesmo a falta da carteira nacional de habilitação dos motoristas. Além de todos esses riscos, existe também o abandono dos passageiros à própria sorte, quando a fiscalização efetuar interrupções de viagens clandestinas compradas por meio de aplicativos que vendem os serviços intitulados como “fretamentos colaborativos, que na realidade são empresas não autorizadas ao transporte público operando à margem da legalidade”, ressalta Letícia.

Ou seja, só por meio das empresas regulares é garantido que os passageiros façam o embarque e o desembarque com total segurança, em terminais autorizados e fiscalizados. 

Vale ressaltar também que as empresas regulares e as rodoviárias de todo o País estão cada vez mais atentas para levar experiências inovadoras para acolher e entreter os seus usuários. Neste fim de 2022, por exemplo, o terminal Novo Rio, no Rio de Janeiro, promoveu atrações com passistas de uma escola de samba e sketch com humoristas. Já em outras localidades, como na rodoviária de Juiz de Fora, em Minas Gerais, houve entrega de presentes para crianças carentes, presença de um Papai Noel e atividades infantis. “Tudo isso mostra uma mudança de paradigma do serviço de transporte, que está criando cada vez mais relacionamento com o cliente em todas as etapas da sua jornada. Isso inclui desde a compra, até as facilidades oferecidas dentro do ônibus, como wifi e internet free a bordo, além das atrações nos terminais rodoviários”, finaliza a executiva.   

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui