Barcas diretas da Praça XV até São Gonçalo seguem em estudo pelo Poder Público

A Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade Urbana informou, em nota, que o projeto ainda está em fase de análise e depende de diversos fatores que serão avaliados

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Barcas e Ponte Rio-Niterói - Foto Daniel Martins

Um trajeto que melhoraria o tráfego de passageiros nas barcas do Rio de Janeiro segue na pauta do Poder Público para 2024. A expansão das linhas, que conectaria o trecho entre a cidade do Rio e o município de São Gonçalo, está em fase de estudo pela UFRJ, conforme informou a Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram) ao portal EnFoco.

A proposta já é debatida há mais de 20 anos no estado, e, também, estava contemplada na nova licitação das barcas, elaborada no início do ano passado. Segundo a Setram, a nova modelagem do transporte aquaviário foi dividida em duas etapas, mas que depende de diversos fatores para sair do papel como projeto, licenciamento ambiental, aquisição de embarcações, dragagem e construção de terminais, o que requer investimentos.

Veja a nota da Setram na íntegra

A Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade Urbana esclarece que o estudo da UFRJ sobre a nova modelagem do transporte aquaviário foi dividido em duas etapas, avaliando as linhas já existentes e futuras ligações, onde o trajeto Praça XV – São Gonçalo foi incluído. Vale destacar que a implementação de novas linhas depende de diversos fatores, como projeto, licenciamento ambiental, aquisição de embarcações, dragagem e construção de terminais, o que requer investimentos. A Setram ressalta, ainda, que os estudos e o projeto da Linha 3 do metrô, que prevé a ligação entre Praça XV x Arariboia x Alcântara, passando por Niterói e São Gonçalo, está contemplado na nova fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal”,

Barcas nas Lagoas da Barra e Jacarepaguá

Em outubro do ano passado, a Prefeitura lançou edital de licitação do projeto de implantação de transporte aquaviário nas lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, na Zona Oeste. A proposta é criar 16 linhas que vão transportar cerca de 90 mil passageiros por dia. O valor do investimento privado é de R$ 95,3 milhões, ao longo do prazo de concessão, que será de 25 anos.

Advertisement

Leia também

Conheça seis motivos para investir em uma pós-graduação

Aeroporto Santos Dumont pode ser fechado durante o G20, em novembro

A ideia é que as linhas sejam implementadas gradualmente, começando pela ligação da estação Jardim Oceânico do metrô a Rio das Pedras, seguido da Linha Amarela e canal de Marapendi; e integração de bairros e pontos de interesse como Gardênia Azul, Muzema, Barra Shopping, Parque Olímpico, Península e condomínios residenciais e comerciais com saídas para as lagoas.

A tarifa prevista é a mesma dos transportes públicos municipais, com integração tarifária e inclusão no sistema de bilhetagem da cidade.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Barcas diretas da Praça XV até São Gonçalo seguem em estudo pelo Poder Público

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui