Ala Marquinhos em ação pelo Flamengo

Pela primeira vez em 18 anos o basquete carioca volta a ganhar destaque a nível nacional, com Flamengo e Botafogo se enfrentando na semifinal do NBB. O jogo 4 da série aconteceu na última terça-feira (14/05), no Oscar Zelaya, onde o ala Marquinhos anotou 23 pontos no último quarto e foi decisivo para levar o rubro-negro à final diante do Franca.

Após vencer o jogo 3 e forçar uma quarta partida de semi-final, o alvinegro carioca contou com o incentivo das arquibancadas para equilibrar a parte inicial do jogo, que teve leve superioridade do Flamengo no placar (24×26). Já no segundo quarto a partida ficou bem truncada com erros de ambos os lados, mas a equipe da Gávea soube lidar melhor com a pressão e chegou ao intervalo vencendo por 45 a 40.

Quando Deryk abriu o terceiro quarto com uma bola de três ficou claro que a noite seria dos visitantes, ainda mais depois de três erros ofensivos em sequência do Botafogo, que viu o rival abrir 63 a 60. No quarto final, Marquinhos ajudou a construir uma margem de 11 pontos em dois minutos para o Flamengo, e seguiu ditando o ritmo no fim até a vitória por 90 a 75. Entretanto, os alvinegros presentes no local trataram de aplaudir a equipe pela melhor colocação no torneio.

É muito bom ver duas equipes cariocas novamente em uma semifinal de Campeonato Nacional. Demonstra evolução e incentivo, porém, devemos olhar muito para as categorias de base do Rio de Janeiro. Tentar melhorar as condições e aumentar a quantidade de crianças e jovens jogando basquete por aqui. Esse fato de duas equipes nas semifinais pode motivar e potencializar as crianças e jovens a praticar o basquete, afirma Gustavo de Conti, técnico do Flamengo.

Os recentes sucessos do time da Gávea (5 títulos em 11 anos) na principal liga do país colaboram para manter o Rio na disputa nacional. A última vez em que dois times cariocas chegaram às semifinais da competição foi em 2001, quando o mesmo Botafogo e o Vasco (campeão deste ano) chegaram entre os quatro finalistas. Todavia, os times entraram em uma crise a partir desse momento, o que culminou na saída de ambos dos campeonatos nacionais.

Nesse período, algumas outras equipes do Estado tiveram campanhas de destaque, como Fluminense, Tijuca e Campos, mas não tiveram um sucesso duradouro. Sendo assim, O rubro-negro carioca vem montando bons elencos nas últimas temporadas pautados pelo equilíbrio financeiro, além do plano estratégico pensado em longo prazo para se manter como uma das potências do esporte no Brasil.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui