Bloco de Segunda 2011 por William KitzingerSe for cumprido o que a Prefeitura do Rio disse hoje, o Carnaval de Rua do Rio de Janeiro em 2012 será um pouco diferente. O Rio já tem o maior carnaval de rua do país, esse ano foram 4,8 milhões de foliões pelas ruas, um milhão era de turistas. Aparentemente a Prefeitura esperava menos da metade disso, bem, só eles, porque pelo menos os cariocas sabiam que o Carnaval ia bombar.

 

Devido ao grande número de pessoas, especialmente na Zona Sul, algumas mudanças estão sendo planejadas. Os blocos maiores e não tradicionais que esse ano desfilaram pelas ruas da Z. Sul devem ir para o Centro no ano que vem, como é o caso do Bloco da Preta e, provavelmente, do Sargento Pimenta mas não de blocos como o Simpatia ou a Banda de Ipanema. Concordo com essa posição, dá para remanejar estes blocos hypados e desafogar bairros residenciais e jogar para o Centro ou, quem sabe, para a área do Maracanã que tem pistas amplas e acesso pelo metrô e trem.

 

O que não concordo, e a maioria dos leitores do Diário do Rio no Facebook, é com a declaração do Prefeito de que ano que vem haverá o mesmo número ou menos blocos que em 2011. Será que é a iniciativa ideal? Se tivesse feito isso nesse ano não teríamos blocos que foram mega comentados como os já citados Da Preta e Sargento Pimenta, além do Fogo e Paixão, certamente ano que vem outros neste estilo mais alternativo vão ser imaginados. Coibir esse tipo de criatividade é quase um crime contra a alma carioca.

 

Algo que tenho também achado um pouco irritante é a fixação da atual administração pelo pinto alheio, mais especificamente pelo xixi. Não há como negar que o sujeito urina na rua é um porco mas será que vale o gasto feito pelo Poder Público? O custo por litro deste xixi seria de R$ 168,00, de acordo com uma pesquisa, enquanto para limpar seria de R$ 2,1. Deve haver investimento na conscientização e no aumento de banheiros químicos, e na importantíssima limpeza deles. Talvez se tivesse feito o mesmo investimento em segurança, não teríamos tantos furtos durante os blocos.

 

Outro fato que seria importante para os blocos de rua do Rio em 2012 seria a divulgação da agenda com alguns meses de antecedência. Esse ano foi praticamente em cima da hora, poucos dias antes do primeiro bloco sair. E mesmo assim a agenda oficial, do site da Prefeitura, que uso para fazer a Agenda do Diário do Rio tinha vários erros de horário.

 

Uma agenda antecipada pode ajudar em aumentar ainda mais o número de turistas no Rio. Um gringo pode querer conhecer, por exemplo, o Suvaco do Cristo e agendar a sua estadia conforme for a saída dele, ou marcar sua passagem para depois que desfilar no Bola Preta. E o mesmo com os cariocas que querem viajar mas gostaria de antes ou depois dar uma passadinha no Carmelitas. Além de facilitar a vida das agências, imprensa e deste blogueiro que aqui escreve.

 

Algo que é importante manter no ano que vem e em todos que venham, é o caráter não-abadá de nosso carnaval. Se um bloco cobrar por acesso VIP, para ficar dentro da corda, ou qualquer coisa que vá contra o carnaval democrático do Rio de Janeiro, deveria ter sua licença para seu próximo ano cassada.

E vocês? O que pensam para o carnaval de rua do Rio de Janeiro no ano que vem?

 

Foto: Bloco de Segunda 2011 por William Kitzinger

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui