Boletim da Firjan destaca crescimento das exportações no Estado do Rio, em 2022

O Rio fez US$ 23,2 bi em exportações e US$ 13,2 bi em importações. Caxias e Região e Nova Iguaçu e Região foram os destaques

Porto do Rio / Reprodução

O Boletim Rio Exporta, da edição Regionais 2022, da Federação das Indústrias e Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), identificou que o comércio fluminense, sem contar a capital, contabilizou US$ 36,5 bilhões, em 2021, em corrente de comércio (exportações e importações). O resultado representa um avanço de 38% frente a 2020.

Ao todo, o Rio de Janeiro computou US$ 23,2 bilhões em exportações e US$ 13,2 bilhões em importações. As áreas do estado que tiveram superávit foram Caxias e Região, que contabilizaram US$ 11,8 bilhões; Nova Iguaçu e Região, com US$ 3,3 bilhões; e região Norte do Estado, com US$ 542 milhões, em movimentação comercial.

Os impactos da pandemia sobre a corrente de comércio fluminense incidiram todas as cadeias produtivas de forma diferenciada. A retomada das atividades econômicas tem, de maneira semelhante, impactado a economia fluminense também de maneira diferenciada.

O empresário Alexandre Fares, que é dono de um estabelecimento de restauração de kombis para colecionadores internacionais, comentou que a sua empresa registrou um aumento de vendas para o exterior, de 92%. Para ele, surpreendentemente, em 2021, a empresa registrou um aumento 44% das exportações e 21% as importações. Ou seja, teve uma grande recuperação durante o cenário pandêmico.

“Tivemos um crescimento de 92% (em comparação ao ano anterior) nas vendas para o exterior. Acredito que esse número poderia ser ainda maior, não fosse o coronavírus. 2021 foi um ano de recuperação, que superou expectativas. Aumentamos em 44% as exportações e 21% as importações, resultado recorde em relação aos últimos 22 anos”, declarou o empresário à Firjan.

De acordo com o Boletim Rio Exporta, Giorgio Luigi Rossi, coordenador da Firjan Internacional, destacou o crescimento das exportações de petróleo, bem como os bons desempenhos de outros segmentos econômicos, como  as indústrias metalúrgicas e veículos automotores.

“O setor de petróleo foi responsável por 74% das vendas externas e teve incremento de 46%. Também merecem destaque as indústrias metalúrgicas, de máquinas e equipamentos, de produtos alimentícios, químicos e veículos automotores”, analisou o executivo da Firjan Internacional.

Conheça o desempenho de cada região do Estado do Rio, em 2021:

Caxias e Região – A cidade de Duque de Caxias é responsável pela maioria das vendas externas. Em termos regionais, as empresas tem na China, na Ásia, o seu principal destino, com US$ 6,7 bilhões em exportações. Entre os produtos exportados, o maior destaque está nas vendas de óleos brutos de petróleo, com 87% da pauta exportadora. No total, Caxias e Região computaram US$ 15,3 bilhões em exportações.

Centro-Norte – A região tem em Nova Friburgo o principal município exportador. O município de Carmo, por sua vez, registrou um crescimento comparado a 2021, de 80%. As exportações de fechaduras, cadeados, ferrolhos tiveram um acréscimo de 154%, em relação a 2020

Centro-Sul – Ao todo, as empresas da região faturaram US$ 99,5 milhões em exportações, tendo os Estados Unidos, na América do Norte, como principal parceiro das vendas externas, com 69% dos negócios registrados. A cidade de Três Rios é o principal player, com US$ 94,8 milhões em exportações, com incremento de 90%, no comparativo a 2021.

LesteNiterói representa 86% das vendas da região para o exterior. A Malásia, na Ásia, é o grande destino das exportações dos municípios fluminenses, que tem nas vendas de óleos brutos de petróleo o seu principal negócio. A região Leste, segundo o relatório da Firjan, registrou 81% em exportação de óleos brutos de petróleo.

Noroeste – A região tem no Uruguai, na América do Sul, o seu principal parceiro comercial, com 33% das vendas a ele destinadas. Pelo levantamento, a região registrou um incremento de 130% de corrente comercial, em comparação a 2021.

Norte –O mercado indiano foi o principal comprador dos produtos da região. A cidade de São João da Barra, por sua vez, se sobressaiu com crescimento de 104%, totalizando 59% de participação das vendas totais. Destaque para o crescimento de 35% nas exportações.

Nova Iguaçu e Região – No que diz respeito às exportações, a região registrou um incremento de 70%, totalizando US$ 3,5 bilhões em vendas. O grande destaque foi Itaguaí, que aumentou em 71% seus embarques. Quanto aos destinos, a China foi o principal parceiro comercial de Nova Iguaçu e Região, com crescimento de 71% nas vendas.

Serrana – O estudo da Firjan revelou uma corrente de comércio de US$ 4,7 bilhões, com crescimento de 16%, no comparativo a 2020. A região computou US$ 504 milhões em vendas externas.  As compras, por sua vez, somaram US$ 4,2 bilhões, um resultado positivo de 31%.

Sul – Tem na Argentina, na América do Sul, como principal mercado. A região apresentou aumento de 46% nos embarques, consequência do avanço nas exportações de Resende e Volta Redonda.

Mais informações sobre o Boletim Rio Exporta podem ser acessadas na plataforma Business Intelligence (BI), dashboard dinâmico, que permite ao usuário analisar o desempenho de comércio exterior do estado por região.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui