Foto: Alan Santos/PR

Por meio de nota oficial divulgada nesta quinta-feira (10/12), o BRT Rio lamentou o veto do presidente da República, Jair Bolsonaro, a um projeto de lei que destinava R$ 4 bilhões ao setor de transportes brasileiro, sendo, deste total, R$ 135 milhões para o município do Rio de Janeiro.

Segundo a concessionária, ”desde o início da pandemia, o setor de transportes tem sido um dos mais atingidos. De março a novembro, o BRT Rio acumulou perda de receita de R$ 165 milhões, o que vem tornando a situação financeira da empresa insustentável. O desequilíbrio financeiro do sistema tem se refletido de várias formas, inclusive na dificuldade para pagar o 13º salário dos colaboradores”.

Sem qualquer tipo de apoio da Prefeitura do Rio, a sanção presidencial era vista pelo BRT como um auxílio fundamental.

2 COMENTÁRIOS

  1. O sistema é uma peneira. Acharam que fazer estação abertinha ia dar em que? O caminho antes do gove6 do Dudu acabar ja estava esburacado. Agora o governo federal é q tem q resolver? Talvez devesse, se o BRT fizesse sua parte. A pandemia é a desculpa!? E antes dela!?.

  2. E olha que o Presidente e a maioria dos filhos são daqui (hein!?)
    Mas ainda assim a União, no Acordo de Recuperação do Estado do RJ, enfiou a faca no pescoço e fez exigências absurdas.
    E o Município, mesmo Crivella sendo do seu grupo, é deixado apenas com a esperança. .
    O que qem votou nele apenas por ser do Rio/RJ deve estar pensando agora(???)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui