BRT do Rio teve quase 3 mil prisões e mais de 8 mil multas por calote nos últimos 2 anos

Dados coincidem com o tempo de atuação do BRT Seguro, programa da Prefeitura que visa combater ilegalidades no sistema

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Agente do programa BRT Seguro - Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (06), o programa BRT Seguro, da Prefeitura do Rio de Janeiro, completa dois anos de existência. De acordo com a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), responsável por comandar o projeto, foram realizadas até então 2.132 prisões por roubo, furto, vandalismo, desacato e importunação sexual.

Paralelamente ao combate a danos às estações, as equipes também são responsáveis por coibir os calotes em todo o sistema. Nessas ações, já foram aplicadas 8.312 multas por evasão.

Ainda segundo a Seop, a atuação do BRT Seguro, juntamente com as reformas das estações e entrega de novos ônibus feitas pela Prefeitura, ocasionou uma redução de 90% nos casos de vandalismo, comparando o primeiro trimestre de 2022 ao mesmo período de 2023.

”O BRT Seguro é um programa que traz a lógica de tolerância zero para ilegalidades no sistema do BRT. Isso é muito importante e é feito através de prisões, de aplicação de multas para toda e qualquer irregularidade constatada pelos agentes. Dessa forma, conseguimos ter um BRT mais seguro, mais ordenado e também trazemos a cultura da sociedade se empenhar em denunciar o que está irregular e apoiar as forças de segurança e ordenamento”, avalia o secretário Brenno Carnevale.

Advertisement

”Essa parceria com a Seop trouxe mais segurança para os nossos passageiros. Com uma ação integrada entre o nosso monitoramento do Centro de Controle Operacional e os agentes que ficam nas ruas e estações, é possível combater de forma rápida e eficiente os calotes, furtos e vandalismo”, complementa, por sua vez, Cláudia Secon, presidente da Mobi-Rio, concessionária que adminsitra o BRT.

Outro ponto destacado pela Prefeitura é que equipes também auxiliam outros órgãos da Seop e a Guarda Municipal em operações para coibir o trânsito de veículos na pista exclusiva do BRT. Apenas em 2023, foram aplicadas 3.081 multas e 106 veículos acabaram removidos por essa infração.

Em parceria com o Centro de Controle e Monitoramento da Mobi-Rio, os agentes atuam 24 horas por dia, realizam patrulhamento em viaturas, nas estações e embarcados nas composições e também fazem operações de ordenamento urbano nas estações e ações para coibir pessoas em situação de rua nos terminais.

”Realizamos ações preventivas a qualquer tipo de delito, promovendo dessa maneira a sensação de segurança, por intermédio da aplicação diuturna de policiais militares e guardas municipais habilitados, distribuídos na Transoeste, Transolímpica, Transcarioca e Transbrasil”, conclui Eider Figueiredo, gerente do BRT Seguro.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp BRT do Rio teve quase 3 mil prisões e mais de 8 mil multas por calote nos últimos 2 anos
Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. O que confirma aquilo que todos já sabiam: que quando se tem fiscalização eficiente e contínua a bandalha não prevalece. Basta manter a vigilância em paralelo com a manutenção do sistema, que as coisas entram nos eixos. Infelizmente, consciência de brasileiro é medo da policia , pois desejar que tudo funcione apenas por conscientização própria e amor pela cidade é esperar demais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui