BRT Transoeste: três novos terminais serão construídos em 2023

Licitações terão início em setembro e as obras tem previsão de 1 ano e meio de duração. O orçamento é R$ 100 milhões

Foto: Divulgação

Após iniciar as obras de recuperação da calha do BRT Transoeste em julho, a Secretaria de Infraestrutura já deu a largada para a construção de três novos terminais que irão compor o modal que liga a Barra da Tijuca à Zona Oeste. São eles o Terminal Mato Alto, Terminal Magarça e Terminal Santa Cruz. As obras dos três novos terminais do BRT Transoeste serão licitadas em setembro e as intervenções terão início ainda este ano, vão durar 1 ano e meio e estão estimadas em cerca de 100 milhões de reais.

 O Terminal Mato Alto vai substituir a estação do mesmo nome e será integrado por dois novos terminais alimentadores de ônibus e vans. Essa integração vai ocorrer por meio de uma passarela. O objetivo é trazer usuários oriundos dos bairros de Sepetiba e Campo Grande. O projeto ainda contempla a criação de dois novos viadutos, além de retornos para os veículos comuns, retirando, assim, a necessidade da instalação de semáforos no local. Um bicicletário com capacidade para 250 bicicletas também será construído.

Foto: Divulgação

Já as obras do novo Terminal Margaça visam será implementado mais um módulo com características técnicas idênticas à estação existente. O objetivo é trazer mais conforto e garantir a melhor circulação dos usuários no interior do terminal e nas suas duas áreas de acesso. Além da construção de um novo módulo, haverá a construção de um novo terminal alimentador de ônibus e vans vindo pela Estrada do Magarça, e modificações para ampliação do sistema viário da Avenida Dom João VI (Américas). O novo Terminal Magarça também irá contar com um bicicletário para 250 bicicletas.

 Por fim, o projeto do novo Terminal Santa Cruz prevê a uma plataforma contínua totalmente nova, com 110m de comprimento e 7,0 metros de largura. Hoje, a estação tem dois módulos, um com 50m de comprimento e 3,5m de largura e outro com 25m de comprimento e 3,5m de largura. Serão implantadas pistas exclusivas para o BRT e modificações no sistema viário das ruas Felipe Cardoso, Barão de Laguna e Dom Pedro I também estão previstas. Um bicicletário para 200 bicicletas também será construído no local.

Foto: Divulgação

No futuro, os novos terminais Pingo D’Água e Curral Falso

A antiga estação Pingo D’Água também será substituída por um novo terminal com integração entre os ônibus alimentadores e vans oriundos da Estrada da Pedra e Avenida Dom João VI. As equipes da Infraestrutura realizarão melhorias no sistema viário e de drenagem no entorno do novo terminal, e um bicicletário com capacidade para 600 bicicletas será construído no local.

 Para a implantação do novo Terminal Curral Falso, a antiga estação será demolida. O local vai ganhar uma passarela de acesso e será construído um terminal alimentador, promovendo a integração entre os ônibus alimentadores oriundos da Estrada de Sepetiba e Avenida Cesário de Melo. Também serão realizadas melhorias no sistema viário e de drenagem no entorno do novo terminal. Além disso, a Secretaria de Infraestrutura também vai instalar no local um bicicletário para 400 bicicletas.

Obras de recuperação da pista do BRT Transoeste seguem em andamento

 A Secretaria de Infraestrutura deu início às obras da Nova Transoeste no início de julho, com interdições nas calhas ocorrendo a partir do dia 16. Ao longo de um ano e meio, a secretaria fará a substituição do asfalto por concreto.

As obras tiveram início em dois trechos, um deles é na Avenida das Américas, próximo a Cidade das Artes, no trecho entre o Terminal Alvorada e a Estação do BRT Bosque da Barra. O outro é após o túnel Vice-Presidente José Alencar, entre as estações Embrapa e Cetex. Nesses trechos os ônibus são desviados das calhas, para que possa ser feita a fresagem e a preparação para colocação do concreto.

 A intervenção faz parte das obras de recuperação do corredor BRT Transoeste e, neste primeiro momento, estão acontecendo do Terminal Alvorada até o Terminal Pingo D’Água e custarão R$ 235 milhões.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Vamos fazer uma baixo acinado, vamos parar a zona Oeste. Ele esta achando que vai tirar milhares de trabalhadores e moradores e vai jogar aonde??? Pois sabemos que a prefeitura não indeniza ninguém ou joga em apartamentos tipo minha casa minha vida, onde a amendoeira racha o chão e sai na sala de casa.
    Onde tem Eduardo paes, tem obrar inacabadas e ele com o dinheiro no bolso.

  2. Por que gastar mais dinheiro público no obsoleto e inoperante BRT se o próprio prefeito já apresentou o PowerPoint da VLTização desse sistema de transporte coletivo, mudando-o dos pneus para os trilhos? Dudu Paeslhaçada só faz enganar seus foliões!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui