Bruno Kazuhiro: A Grande Rio e o Grande Rio sobraram

Para o ex-secretário de Turismo do Rio, Bruno Kazuhiro, as escolas de samba da Baixada e do Leste Fluminense brilham na apuração do Especial e da Série Ouro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Desfile das Escolas de Samba, 2022 - Abril de 22 | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

O Grande Rio venceu duas vezes no Carnaval carioca. Com um desfile avassalador que a transformou em favoritíssima e fez seu título ser a maior certeza pré-apuração dos últimos tempos, a Acadêmicos do Grande Rio venceu seu primeiro carnaval merecidamente. E o Grande Rio geográfico, representando as cidades que estão no entorno da capital, também saiu bastante vencedor, com Caxias (Grande Rio) em primeiro, Nilópolis (Beija-Flor) em segundo e Niterói (Viradouro) em terceiro. As 3 escolas de fora do Rio que estão na elite do samba foram justamente as 3 primeiras.

Alegra ver a Vila Isabel em quarto no ano em que realizou seu aguardado tributo a Martinho – que é e sempre foi da Vila, a tradicional e guerreira Portela em quinto e um Salgueiro que empolgou a Sapucaí com seu samba em sexto. Estas seis escolas completam a honrosa lista das que voltam a desfilar no sábado.

Ao mesmo tempo, o Grupo Especial deixa de ter uma escola da Zona Sul do Rio de Janeiro com a queda da São Clemente, que também já era anunciada após o desfile, embora fazendo uma justa homenagem ao saudoso Paulo Gustavo.

Advertisement

Na Série Ouro o tradicional Império Serrano levou o título e o acesso ao Especial, mas o Grande Rio atacou de novo com o segundo lugar da Porto da Pedra, de São Gonçalo, o quarto lugar da Inocentes de Belford Roxo, que vem da cidade que já carrega no nome, e o sexto lugar da Sossego, de Niterói.

A Zona Norte do Rio fica com a quase total representação carioca no Grupo Especial de 2023 com Salgueiro, Unidos da Tijuca, Vila Isabel, Mangueira, Paraíso do Tuiuti, Imperatriz, Portela e Império Serrano, ficando apenas a Mocidade como representante da Zona Oeste.

Por fim, com o inédito título da Grande Rio, apenas a Paraíso do Tuiuti faz parte do Grupo Especial de 2023 sem nunca ter vencido o campeonato. Vai ser uma disputa de gente grande no ano que vem.

Comentado o resultado, vale ressaltar que, independentemente de qual agremiação levasse o título, a vitória foi do Rio de Janeiro e de sua gente, que voltou a curtir os desfiles das escolas de samba, gerando com ele emprego e renda para muitos e arrecadação para o poder público, afinal de contas, o carnaval, além de manifestação popular fundamental e traço forte da imagem de nossa cidade, coloca comida na mesa de muitos cariocas e fluminenses. E tudo isso foi possível sem máscara, celebrando a vida, após uma grande redução da Covid19 e uma campanha de vacinação vitoriosa. Seja você de Amém ou de Axé nesse ano de tantos enredos afro na Avenida, a verdade é que todos nós precisamos de saúde e alegria.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Bruno Kazuhiro: A Grande Rio e o Grande Rio sobraram
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui