Busca por qualidade de vida faz transações imobiliárias na Barra subirem 92%, em 2020-21

Somente no primeiro semestre deste ano, foram assinados 1.701 documentos - 8,3% a mais do que em todo o ano de 2019

Praia da Barra

O mercado imobiliário da Barra da Tijuca e bairros adjacentes registrou um significativo movimento durante a pandemia. Foi o que revelou um levantamento do 15º Ofício de Notas, localizado no Shopping Downtown, na Zona Oeste da cidade.

De acordo com o cartório, o número de escrituras de compra e venda declarados no estabelecimento registraram um acréscimo de 92%, passando de 1.707, em 2020; para 3.292, em 2021. Somente no primeiro semestre deste ano, foram assinados 1.701 documentos – 8,3% a mais do que em todo o ano de 2019, ocasião em que foram assinados 1.572 registros.

O Sindicato de Habitação do Estado do Rio de Janeiro (Secovi Rio) também registrou uma movimentação semelhante entre o biênio 2020-21 (pandemia), em comparação a 2019. Segundo a Secovi Rio, em 2021, foram comercializados 4.406 imóveis, na Barra da Tijuca -37,7% a mais do que no ano anterior, quando foram vendidos 3.200 unidades. O ano de 2019 registrou 2.937 transações de venda.

Os motivos para a movimentação tão positiva foram a busca por uma melhor qualidade de vida, segundo Lucas Couto, diretor comercial e de marketing do Grupo Patrimar, em entrevista ao jornal O Globo.

“As pessoas procuram mais liberdade desde dentro do apartamento até a área comum do prédio. Prezam ambientes mais iluminados e mais abertos, com varandas e janelas maiores, além de uma infraestrutura de lazer completa,“ disse o executivo ao jornal.

As informações são da Veja Rio.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui