RJ tem 80% de sua produção de café oriunda da região Noroeste do estado

Produção especial impulsiona Vale do Café a partir de incentivos do Governo do Estado

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Ernesto Carriço

O Vale do Café, que fica localizado na Região Sul do Estado, teve um aumento notável na produção, após a retomada do café especial. A Fazenda Florença, em Conservatória, por exemplo, emerge como uma das líderes dessa revolução, assumindo novamente a tradição de produzir grãos de alta qualidade, que conquistam paladares e prêmios ao redor do mundo.

No “mês do café”, os produtores inovam com o turismo de experiência, cheio de aromas e histórias. O segredo por trás desse renascimento do café especial está na ajuda que o Governo do Estado do Rio oferece, contando com o apoio dos mesmos. O Vale do Café é um bom exemplo de como o investimento governamental pode resgatar um setor da indústria, preservando tradições e abrindo portas para um futuro promissor.

Reconhecemos o potencial único do café especial e seu impacto positivo na economia regional. Por isso, estamos oferecendo incentivos e apoio técnico aos produtores locais, estimulando a adoção de práticas sustentáveis e promovendo a comercialização dos grãos no mercado nacional e internacional” destacou o governador Cláudio Castro.

O Rio de Janeiro produz hoje algo em torno de 300 mil sacas de café, dessa produção, 80% está na região Noroeste, 19% na região Serrana e apenas 1% na região Sul do estado. Mas é nesse 1% que está o café campeão, que é o café especial da Fazenda Florença, vencedor do Concurso de Qualidade do Café realizado em 2019, no Palácio da Guanabara.

Advertisement

Leia também

Em recuperação judicial, Americanas fecha várias lojas ao mesmo tempo

RJ continua com previsão de chuva nesta quinta-feira

Nós fomos os maiores produtores do mundo no século XIX e, por inúmeros fatores, essa produção foi praticamente extinta. Estamos com esse projeto desde 2015, no qual nós adotamos cafés de excelente qualidade, que são chamados cafés especiais. Essa denominação não sou eu quem dou, é uma determinação internacional“, comemora Paulo Roberto dos Santos, produtor, dono da Fazenda Florença há 24 anos, e vice-presidente da ASCARRJ, Associação dos Cafeicultores do Estado do Rio de Janeiro

A expectativa é que a produção do café especial aumente significativamente nos próximos anos, impulsionando a economia local e proporcionando mais oportunidades de trabalho e renda para os produtores e comunidades vizinhas.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp RJ tem 80% de sua produção de café oriunda da região Noroeste do estado

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui