Campanha contra milícia realizará debate na Cinelândia

A ação “COM MILÍCIA NÃO TEM JOGO” marca os dois meses da prisão dos mandantes do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

A campanha “COM MILÍCIA NÃO TEM JOGO” realizará um ato na Cinelândia, nesta próxima sexta-feira (24/05) para marcar dois meses da prisão dos mandantes do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes. O evento, que começa às 18h30, convida todas as pessoas que acreditam em um município livre da influência das milícias.

O debate público contará com a participação de destacados intelectuais e jornalistas, incluindo o filósofo Vladimir Safatle, a antropóloga Jaqueline Muniz, o antropólogo Luiz Eduardo Soares, a jornalista Vera Araújo, o sociólogo Daniel Hirata, o jornalista Rafael Soares e Ligia Batista, diretora executiva do Instituto Marielle Franco.

A mediação ficará a cargo do deputado federal Tarcisio Motta (PSOL). Representantes de diversos partidos que apoiam a campanha também estarão presentes: Dani Balbi (PCdoB), Reimont (PT), Heitor César (PCB), Juliete Pantoja (UP) e Renata Souza (PSOL).

Advertisement

A campanha enfatiza que a busca por justiça para Marielle e Anderson vai além da prisão dos responsáveis diretos pelo crime. Ela exige um enfrentamento sistemático das milícias e uma reestruturação da cidade para garantir que a influência desses grupos criminosos não prospere.

O manifesto da campanha, que pode ser assinado online, conta com o apoio de várias personalidades públicas, incluindo Chico Buarque e Fernanda Montenegro, através do site.

Serviço:

  • Data: Sexta, 24 de maio
  • Horário: 18h30
  • Local: Cinelândia, Rio de Janeiro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Campanha contra milícia realizará debate na Cinelândia
Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. A esquerda, sempre hipócrita e cínica, no lugar de falar contra a bandidagem em geral, fatia o problema. A esquerda tenta usar o banditismo como chicote contra os ricos e a classe média, mas quem sofre mesmo são os mais pobres. São eles os mais vulneráveis ao roubo, ao poder do tráfico e da milícia.
    Vagabundo rouba o trabalhador em ponto de ônibus, no trem, o entregador pobre. Invade festa e atira a esmo. Cometem execuções erradas e matam inocentes. Tem o prazer em torturar, não respeitam velho, grávida, nem criança. Achacam, cobram taxas. A esquerda tem toda consideração por esse povo. “COM ELES TÊM JOGO”, né? É o tal “diálogo cabuloso”.

    • Isso que vc disse não tem o menor sentido.

      Vc coloca a milícia sendo os bandidos tutelados pela direita X tráfico bandidos tutelados pela esquerda.

      Essa doença da polarização e torcida vai nos levar a um ponto de não-retorno.

      Coisa mais imbecializante.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui