Campi da Uerj serão integrados por sistema de transporte público

O programa ‘Intertranspor’ já está em fase de licitação e pretende conectar os campi e unidades externas da instituição, facilitando o deslocamento das mais de 30 mil pessoas

Grátis para uso comercial - StockSnap por Pixabay

O Programa de Sistema Integrado de Transporte Intercampi da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o Intertranspor, já está em fase de licitação. O projeto visa conectar os campi e unidades externas da instituição. Com isso, a Universidade pretende facilitar o deslocamento das mais de 30 mil pessoas, entre estudantes, técnicos administrativos e docentes, que circulam todos os dias nesses locais. Serão utilizados ônibus do tipo convencional, em 16 itinerários diversos.

Instituído pela Reitoria, no Ato Executivo de Decisão Administrativa (Aeda) 22/2022, o programa é administrado de forma articulada entre a Pró-reitoria de Políticas e Assistência Estudantis (PR4) e a Prefeitura dos Campi.

Catia Antonia da Silva, pró-reitora da Instituição, afirma que osistema de transporte intercampi é fundamental para promover o compartilhamento dos espaços entre a comunidade interna, assim como facilitar o dia a dia e melhorar o fluxo de informações.

“O Intertranspor-Uerj tem como objetivo criar uma rede de transporte gratuito que conecta a sede da Uerj com seus campi. Ele é bastante necessário porque permitirá criar uma vida de relações entre a Administração Central e as demais unidades, além de reduzir gastos de toda a comunidade interna na rotina de trabalho na universidade”, conclui.

Necessidades

Para a elaboração dos itinerários, foi realizado um estudo que investigou as necessidades de cada unidade, com foco nos estudantes e ficou claro que há demandas para além da conexão com os campi.

“Em algumas localidades, há aspectos muito particulares que devem ser atendidos. Em Resende (onde funciona a Faculdade de Tecnologia – FAT), por exemplo, as linhas de ônibus municipais que ligavam a unidade ao centro da cidade foram descontinuadas. É um caminho de cerca de cinco quilômetros pela Via Dutra, muito perigoso para se fazer a pé, ainda mais se for no período noturno. Por isso, nosso projeto vai integrar a Uerj com os principais pontos do entorno”, destaca a pró-reitora.

Além da FAT, os campi de São Gonçalo (Faculdade de Formação de Professores – FFP) e Duque de Caxias (Faculdade de Educação da Baixada Fluminense – FEBF) também terão ônibus com trajetos incluindo paradas estratégicas.

Catia Silva ainda ressalta que o transporte será um grande aliado para a permanência dos estudantes na Universidade. “A gente acredita que esse projeto vai ser ótimo para a comunidade acadêmica, principalmente para aquele aluno que não teria como arcar com os custos de deslocamento em localidades como Resende e outras. Isso vai ajudá-lo a não deixar de estudar, porque se ele precisa ficar pagando táxi ou transporte por aplicativo, por não ter outra opção para locomoção, pode acabar desistindo”.

Funcionamento

A Prefeitura dos Campi da Uerj ficou responsável por toda a parte logística do programa, como definição das rotas, elaboração do termo de referência, orçamentos descritivos, contato com agentes municipais e de trânsito, entre outras atividades. Segundo o diretor do Departamento de Serviços Gerais, Artur Ferreira de Andrade, foram elaborados 16 itinerários, conectando os pontos estratégicos. Esses locais foram levantados em pesquisa realizada pela PR4, que levou em consideração as principais demandas dos estudantes de cada campus da Uerj para a definição das rotas e horários.

“Para garantir um bom serviço, os ônibus utilizados serão do tipo convencional, com um padrão melhor que os urbanos. Eles irão rodar diariamente, de segunda a sexta, nos horários de maior necessidade para os estudantes”, pontua Andrade. Os horários e itinerários serão divulgados após o processo de licitação.

Os ônibus do tipo convencional contam com ar-condicionado, além de possuírem poltronas reclináveis e acolchoadas. Por conta disso, são mais confortáveis que os veículos utilizados no transporte municipal e poderão oferecer mais comodidade à comunidade interna.

Atualmente a Uerj está presente em 19 campi e unidades externas, onde funcionam 56 cursos de graduação e 278 de pós-graduação, além de diversos serviços voltados para as comunidades interna e externa. Por dia, circulam pelas unidades cerca de 28,5 mil alunos, 2,5 mil docentes e 4 mil técnicos, além de pessoas que utilizam os diferentes serviços prestados pela Universidade. Os campi chegam a ter uma distância de mais de 150 quilômetros entre si, como é o caso da Faculdade de Tecnologia da Uerj, em Resende, e o Campus Francisco Negrão de Lima, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

As informações são do portal oficial da UERJ.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui