Caos Galeão: Aeroporto sem ar condicionado deixa passageiros em desespero

A Light enfrenta problemas desde a última sexta-feira para abastecer adequadamente a Ilha do Governador, onde o aeroporto está localizado

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Um mês após a realocação significativa dos voos do Santos Dumont para o terminal, o Aeroporto Internacional do Galeão enfrenta uma situação alarmante, pois encontra-se sem seu sistema de refrigeração. Isso tem gerado grande desconforto entre os passageiros e funcionários das empresas operantes no local. A situação atingiu seu ápice nesta segunda-feira, quando as temperaturas alcançaram sensação de quase 40ºC.

Para agravar a situação, a Rio Galeão não conseguiu ativar o ar condicionado devido à insuficiência de carga fornecida pela Light. A concessionária elétrica enfrenta problemas desde a última sexta-feira para abastecer adequadamente a Ilha do Governador, onde o aeroporto está localizado. Nas últimas horas, há informações de interrupções recorrentes no fornecimento de energia. Segundo denúncias, a infraestrutura dos cabos que alimentam o bairro está deteriorada, corroída pelo tempo, e deveria ter sido substituída há muitos anos. A Light, atualmente em recuperação judicial, não realizou a devida manutenção preventiva.

Na madrugada desta segunda-feira (15/11), foi necessário realizar um corte de energia entre 2h e 5h para substituir um dos três cabos que abastecem a região. Contudo, essa medida se revelou insuficiente para resolver o problema de maneira definitiva.

A empresa responsável pela administração do aeroporto não dispõe de geradores próprios para garantir a climatização em casos de falhas no sistema elétrico. Os passageiros, que aguardavam voos, expressaram sua fúria diante do calor, refletindo a gravidade da situação em um dos principais aeroportos do país.

Advertisement

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Caos Galeão: Aeroporto sem ar condicionado deixa passageiros em desespero
Advertisement

15 COMENTÁRIOS

  1. Senão vejamos!!! O Rio de Janeiro em suas cercanias praticamente todas inundadas, uma dezena de mortos, milhares de desabrigados, crianças e adultos passando necessidades de todas sortes , caos total, caos total, tristezas e emoções a flor da pele…. e vem meia dúzias de raparigas de uma sociedade ridícula e medíocres falar que meia dúzias de aristocratas e insensíveis estão passando por alguns poucos minutos de um pequeno calorzinho antes de viajarem para seus destinos afrodisíacos e luxuosos!!!!! Ora ora, façam o favor !!! Vão plantar batatas, isso pra não mandar vocês para aquele lugar!!!!! ***

    • meus amigos, é impressionante e deplorável,os níveis dê governantes quê o Rio dê janeiro dispõe, em ambos os níveis dê governos, tanto o federal,o estadual, e o municipal,o federal só vêm ao Rio dê janeiro nas eleições,ou pára gozar suas férias no seu recanto marambaino,ou seja na marambaia, o estadual,o Rio dê janeiro debaixo D’água e o o descompromissado com o nosso estado vai curtir férias no exterior, e o municipal, quê é um tanto presepeiro quê interveio na causa do Galeão, com muito mérito, mais não fica em cima dá causa e quê os forasteiros estão fazendo uma tremenda força pára quê esse assunto Galeão caía no esquecimento e túdo volte ao patamar do quê era antes,ou seja sucateamento do aeroporto quê outrora era o mais importante do Brasil, e o prefeito ao invés dê está cuidando do seu clube Vasco,ou ficar visitando ás escolas dê samba, quê já têm muita gente prá tratar desses assuntos, quê o prefeito supervisionasse com mais atenção uma causa dê grande interesses e relevância pára o Rio dê janeiro, como nesse caso, dá falta dê refrigeração no aeroporto, é túdo quê os forasteiros querem vê o circo pegar fogo, pára novamente tentar sucatear nossa porta dê entrada do turismo no Rio dê janeiro porquê não dizer no Brasil, e o presidente esquerdista tá dê vento em popa dando todos os suportes e atenção a seus redutos eleitorais,ou sejam nordeste principalmente a Bahia, e aos sulistas,em detrimento principalmente do Rio dê janeiro, como também aconteceu com seu antecessor o Bolsonaro, quê poucas vezes vinha ao Rio dê janeiro, apesar dê fazer carreiras políticas e têr moradias nesse estado, pôr isso quê eu acho quê o Rio dê janeiro foi fadado ao esvaziamento em todos os sentidos,desde o governo do maior inimigo do Rio dê janeiro o Juscelino Kubitschek de Oliveira, quê a partir daí foi se deteriorando com todas às esferas dê governos, quê hoje chegou ao fundo do poço,e com os governantes atuais ás tendências é cada vez afundar ainda mais nesse poço sem fundo,#SOS RÍO DÊ JANEIRO.

  2. Não é só o ar condicionado! Os banheiros estão imundos, cheiram mal e têm parte dos equipamentos (mictórios, pias e sanitários) inoperantes. O aumento do movimento nos terminais não é desculpa, pois o Santos-Dumont (administrado pela INFRAERO) mesmo nos horários de pico tem seus banheiros limpos e em pleno funcionamento.

    No terminal 1 (onde estão o único resquício do antigo terraço panorâmico do aeroporto e o posto de entrega de passaportes da Polícia Federal) havia um quiosque de alimentação mas também foi fechado.

    As linhas de frescões que ligavam o Galeão ao Centro, Zona Sul e Barra voltaram, mas com ônibus velhos, alguns cobertos por publicidade em vinil autocolante (impedindo que quem está fora veja o que está acontecendo dentro do coletivo, como por exemplo um eventual assalto), e falta um quadro com os horários de saída, obrigando o usuário a uma espera interminável pelo próximo ônibus.

    Por último, os aplicativos de transporte também estão cobrando tarifas absurdas, eventualmente mais altas que as dos táxis oficiais, e os motoristas por sua vez cancelam corridas com frequência (há uma semana precisei vir do aeroporto ao Centro à tarde e 4 motoristas cancelaram, possivelmente para atenderem a outra corrida pelo aplicativo concorrente, que apresentava tarifas quase 100% superiores, ultrapassanto as dos táxis). Além disso, o acesso ao embarque dos veículos de aplicativos também é bastante incômodo para quem chega com bagagem, pois obriga o passageiro a uma longa caminhada sob o forte calor que está atingindo a cidade durante o verão.

  3. A incompetencia dos nossos gestores e sem limites agora querem jogar a culpa do caos dos aeroportos do RJ na Light e no calor escaldante do verão carioca. Ora todo ano nesta época e a mesma coisa por favor mudem o disco que e melhor , e só tomar vergonha na cara prefeito governador e gestor do GIG que as coisa melhoram .

  4. Pera aí, parem as máquinas!!!!!! Quer dizer que passaram milhares de operações do SDU para o Galeão, que despejaria multidões no aeroporto da Ilha do Governador, sabendo que os cabos da Light estavam deteriorados há anos e que não dariam conta do aumento de carga? Como assim? Essa época é prevista de ter calor anormal, sempre foi assim no verão carioca, então foi tragédia anunciada, estava tudo planejado para fazerem os passageiros passarem mal de calor???? E as pessoas ficam discutindo qual que é o melhor aeroporto? Ora bolas, não deviam ter feito as mudanças sem estar o Galeão devidamente preparado, foi de uma incompetência atroz e bizarra, será que cabe uma ação civil pública contra todos os envolvidos e multa milionária para todos?

  5. A pouco tempo eu poderia ir do Santos Dumont até Manaus de noite fazendo escala em Recife agora acabou o conforto e tenho que pegar voos que saem depois das 23:30 um verdadeiro absurdo na terra dos absurdos….

  6. E parabéns ao despreparado Henrique – desmentido por fatos exaustivamente apresentados aqui – que esperou ansiosamente uma falha da LIGHT, para tecer críticas a esse Diário e ao maior aeroporto da 2ª maior cidade do país.

    • O problema é que se o Rio tem de fato a ambição de se tornar um importante polo de turismo, nacional e internacional, e de negócios, o Santos Dumont é acanhado. Sou a favor da melhoria do Galeão, inclusive com a melhoria do sistema de transporte público para acesso ao aeroporto.

      Entretanto, será qua a melhor solução é sempre entregar tudo pros gringos (gestão do aeroporto, geração e distribuição de energia, empreitada para construção da infraestrutura, soluções para transporte coletivo)?

      Talvez a resposta seja que ainda somos uma colônia: os gringos vêm aqui, ganham tudo, lucram horrores, e deixam só um rastro de porcaria no nosso caminho. A gestora do Galeão é gringa; a distribuidora de energia é gringa. Não sei quanto a você, mas eu já tô de saco cheio de lambeção de rabo de gringo! Tá mais do que na hora de NÓS tomarmos conta das nossas próprias coisas!

    • Sua revolta com o ocorrido no Galeão é perfeitamente compreensível. A falha da Light é imperdoável, mas o fato de a administradora do Galeão não ter geradores capazes de acionar o sistema de refrigeração do aeroporto é inaceitável. Porém, você dizer que a cidade tem um aeroporto melhor é igualmente absurdo. O Santos Dumont é um aeroporto pequeno, com severas restrições operacionais, que não tem condições de absorver o fluxo de passageiros de/para o Rio de Janeiro. Suas únicas vantagens são a localização e o acesso. É claro que, se a administradora do Galeão não tomar sérias providências para que tal fato não se repita, vamos ter uma debandada de voos de volta para o SDU.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui