Rio de Janeiro é a 2ª cidade mais ‘rude’ do Brasil

Pesquisa da Preply mostra que a colocação se dá pelos comportamentos grosseiros dos cariocas, como falar muito alto em público, não prestar atenção aos pedestres, entre outros

Pão de Açúcar visto de Santa Teresa. | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

Uma pesquisa da Preply descobriu quais são as cidades do Brasil considerados mais “rudes” pelos brasileiros. De acordo com o estudo, a capital do Rio de Janeiro é a segunda colocada em ser “má educada”, comportamento caracterizado por atitudes como falar muito alto em público, não prestar atenção aos pedestres, se distrair ao celular sem fones de ouvido em espaços abertos, entre outras.

No geral, o estudo pediu para residentes de 15 metrópoles expressarem com que frequência observam 12 comportamentos grosseiros na cidade onde moram. Os participantes também foram questionados sobre suas opiniões a respeito de dar gorjeta e se acreditam que moradores locais são mais rudes que os não nativos. Os dados foram selecionados para dar uma pontuação para cada um dos comportamentos em cada cidade, e com isso foi calculada a pontuação geral para todas. As cidades mais rudes obtiveram notas maiores.

Principais conclusões

As três cidades mais rudes do Brasil são Goiânia, Rio de Janeiro e Porto Alegre;

Os comportamentos rudes mais comuns no Brasil são se distrair ao telefone, ser barulhento em público e não reconhecer estranhos;

De acordo com nossas descobertas, Brasília é a cidade mais educada;

Os moradores da cidade de Campinas têm o título de mais generosos.

Foto: Divulgação

A cidade maravilhosa, segundo seus residentes, pode não  ter “encantos mil” . Com pontuação média de 6,58, o Rio de Janeiro foi classificado como a segunda cidade onde as pessoas são mais mal-educadas.

Quem demonstra mais falta de educação: nativos ou não nativos?

O estudo também questionou se os entrevistados achavam que os “locais” – pessoas nascidas e criadas em suas cidades – eram mais indelicados do que os não locais ou se ambos eram igualmente rudes. Dentre todas as cidades, 12,75% achavam que os não locais eram mais rudes do que os locais; 31,73% acreditavam que os moradores locais eram mais descorteses; 45,82% achavam que ambos são igualmente mal-educados; e 9,70% afirmaram não saber.

Foto: Divulgação

Hábitos de gorjeta: as cidades mais generosas do Brasil

Para medir a generosidade local, o estudo questionou aos participantes quais são seus hábitos em relação a gorjetas. E o Rio de Janeiro ficou em decimo lugar. Os moradores foram questionados quanto ao valor das gorjetas que ofereciam. A partir desses dados, foi calculado o tamanho médio da gorjeta que os residentes deixam em cada cidade para descobrir quais são os mais e os menos mesquinhos em uma escala de um a dez.

Foto: Divulgação

Metodologia

De 2 a 7 de novembro de 2022, foram questionados cerca de 1,6 mil residentes das 15 maiores cidades do país. Para participar da pesquisa realizada pelo Censuswide, era necessária residência de pelo menos 12 meses nos municípios. 

Para calcular as cidades mais rudes e educadas, foi pedido que os participantes que respondessem com que frequência presenciam 12 comportamentos desrespeitosos comuns onde residem. Em seguida, fizemos uma pontuação média dos dados resultantes para calcular a “pontuação de grosseria” média de cada cidade para classificá-las.

Advertisement

35 COMENTÁRIOS

  1. Fortaleza deveria estar em segundo lugar. Aqui é a terra dos primatas, os quais não foram bem educados desde a tenra infância e levam seus hábitos ruins para todos os lugares. Além do povo não respeitar a vizinhança, é um povo assassino e medíocre. Você não vê nenhum notável saindo deste buraco.

    Acredito que a falta de um bom saneamento básico cause isso. Pesquisas demonstram que o contato com fezes intoxica o cérebro e causa má formação na inteligência.

    Enfim, entregue às baratas.

  2. Falta embasamento!
    O problema dessas pesquisas é a forma de como são feitas e pior de serem apresentadas.
    Como comentar sobre gorjetas. O brasileiro não tem esse hábito, tanto é que é quase uma lei geral o acréscimo de dez por cento sobre o valor do consumo nos bares e restaurantes.
    Para que um item desse seja incluído tem que antes verificar a cultura do povo .

    Quanto a falar alto em público, isso é costume do brasileiro. Vá em um restaurante de Belo Horizonte e tente conversar com um comensal que o esteja acompanhando. É praticamente impossível ouvir o interlocutor. Ou melhor, tente uma conversa em voz baixa normal em qualquer restaurante no Brasil.
    Agora fica um bando de gente criticando o lugar que mora, cuspindo no prato em que come. Faça um favor aos locais “SUMA, VÁ PARA O RAIO QUE O PARIU”.

  3. Estão falando tanto do Rio, mas já foram em algumas cidades de Pernambuco?
    Quando fui em Santa Cruz do Capibaribe (e outras cidades vizinhas), me apavorei com tanta falta de educação.

    Mas também concordo que, no Rio, tem muito mal educado (fofoqueiros, intrigueiros, pedófilos, jovens usando drogas na rua, sem se importarem com nada,…) Eu nasci e moro no RJ, posso falar, pois tenho todo direito.

  4. Quem fez essa pesquisa? Qual a fonte? Grosseiros são paulistas que não dizem um bom dia e Vc pede informação sobre algo são incapazes de falar com simpatia
    Carioca é simpatico, alegre, única coisa é o transito realmente, são tudo doido de resto tratamos muito bem e somos simpaticos.

  5. Adorei o que li nesta testo , moro aqui no Rio de janeiro á 12 anos e odeio esse lugar , não vejo a hora de ir embora daqui. Sou da Paraíba e com muito orgulho, até hoje fico chocada com esse lugar ,, tudo que o teste fala é verdade e muito mais , esse lugar é uma grande ilusão! moro em casas de aluguel até hoje, tive que me mudar várias vezes por causa das pessoas nojentos desse lugar . Quando eu for embora daqui não quero levar nem pó!!!

  6. Sou carioca e morei em Brasília por 3 anos e está longe de ser a cidade mais educada do Brasil. Até pq no mínimo estou acostumado a cumprimentar as pessoas, falar o,i bom dia, boa tarde ou noite, só pra começo de conversa e lá as pessoas desviam o olhar ou realmente olham na sua fuça e não falam com vc. Quando fui conhecer achei que era um comportamento de quem morava em prédio, escolhi morar em casa pra ver se tinha uma outra interação, mas deu na mesma morei 3 anos na mesma casa sem conhecer 1 par de vizinhos. Ôh povinho antipático. Mas se o critério é falar baixo e usar fone. Ok. Costumava comentar que o isolamento na Pandemia de COVID para eles foi normal pois já era uma constante.

  7. Carioca que reclama da cidade tem mais é que ir embora. Um bando de complexados vira-latas que não sabem a maravilha de cidade que têm. Vai viajar por aí e conhecer a realidade de bosta que é esse Brasil e pare de ficar reclamando que o Rio acabou. São os primeiros a não fazer nada pela cidade que os acolheu.

  8. Acho engraçado essa vontade de defender o Rio e questionar a pesquisa, sem nunca terem morado fora. Acham que pq “estiveram” em outros lugares têm capacidade de julgar. Eu sou nascido e criado no Rio, Tijucano, mas moro em Brasília a quatro anos e é ENORME a diferença entre a população. O Rio está um caos, uma desordem, um desrespeito absurdo. Quando vou ao Rio não consigo mais ficar uma semana. E isso tudo é reflexo da “malandragem”, da “lei de Gerson”, do “jeitinho”…um estado que seus ultimos SEIS governadores foram presos é o atual está no caminho..muito triste.

  9. Sou carioca, tenho 60 anos, vivendo no bairro da Penha no subúrbio do Rio e vi a cidade do Rio de Janeiro se degradar pouco a pouco. Falta de educação da população em geral, lixo e sujeira espalhado pelas ruas, carros por demais estacionados em cima das calçadas, pavimento de ruas e calçadas em estado crítico, transporte público de péssima qualidade, favelas por todos os bairros, tráfego de drogas e milícia dominando bairros e regiões inteiras pela cidade, e descaso total das autoridades. Enfim o caos!

  10. Concordo totalmente com a pesquisa,quando se refere ao Rio de Janeiro . Andar no Rio de Janeiro no dia a dia é difícil: as pessoas param nas escadas rolantes do lado esquerdo, impedindo os apressados de passarem; não respeita idosos, quando entram nos transportes públicos (saem empurrando); depredam ônibus (pixam e rasgam os bancos, arracam apetrechos dos mesmos); conversam xingando palavrões; estacionam nas calçadas… É muita falta de educação.

  11. Essa pesquisa já começa errado quando compara moradores com nativos. Nem todos morador da cidade é nativo. Sem contar que tem a profundidade de um pires em termos de embasamento. É um estímulo a aporofobia! Os problemas do Rio são os mesmo de todo o Brasil e serão resolvidos com cidadania. Quem fala mal da cidade está falando mal de si, porque a cidade, como todas as outras, é espelho da sociedade.

  12. O Rio de Janeiro, acabou, falta educaci, segurança, respeito…imagina uma cidade cheia de cracudos roubando tampas de bueiros, portas de alumínio e fios ..é deprimente, vc vai em Curitiba dezenas de parques e muito verde..aqui favelas aos montes…..o ultikoa sair feche a porta e apague a luz..sou nascido aqui mas tenho vergonha…..

  13. Tem muita gente que nunca saiu do Rio de Janeiro, vai pra Manaus, Belém, a pessoa que fez essa pesquisa tem que viajar o Brasil todo pra conhecer bem.nao fica falando merda.

    • Como morador de Botafogo que já viajou por esse país de Norte a Sul, posso garantir: nenhum lugar do Brasil é mais “rude” que o RJ. A cultura da grosseria aqui é glorificada, vendida como ser “pica”. E ser cortês, para a cabecinha primitiva do típico carioca, é sinônimo de ser trouxa.

  14. Sou carioca e não concordo.
    Quando visito outros estados não vejo nenhuma diferença.
    Trabalho com turismo e eles saem elogiando bastante.
    As críticas que estão na matéria, se estendem a todos os estados não existe isso de colocar um estado pior que os outro.
    Existem todos os tipos de pessoas em todos os lugares.

  15. Quem falou do Rio, certamente não conhece Vitoria-Es. Capixabas são estranhos toda vida. Morei lá durante 1 ano e não suportei a solidão do lugar. As pessoas não sevem nem pra da uma simples informação na rua.

  16. Eu, que sou carioca e sempre vivi no Rio, nunca deixo de me chocar com a grosseria e falta de educação geral aqui. No comércio, o mau atendimento é regra, não exceção. No mercado, as caixas te tratam muito mal. O Rio precisa, com urgência, de uma mudança nos padrões de atendimento no comércio.

  17. Reflexo de não investir na qualidade da educação, ciência e saúde!
    O resultado não poderia ser diferente em nenhum lugar no mundo ?!
    As pessoas se amoldam de acordo com o recebe.!
    Infelizmente.!

  18. Pesquisa deveras questionável.

    Não só nasci como vivo na Cidade do Rio de Janeiro, mas também tive a oportunidade de não só conhecer esse estado ímpar, outrora capital desse país, como diversas capitais brasileiras e outras tantas pelo mundo e, posso externar, com propriedade, que a indigitada pesquisa tem contornos ignóbeis quanto a verdadeira essência do caráter do carioca. Posso afirmar convicto de que inexiste povo mais acolhedor e educado, senão o carioca. Rude é aquele que firma comentários acerca de outrem sem qualquer fundamento e sustentabilidade, de modo a convencer o próximo de suas alegações.

  19. Carioca é um povo mal educado mesmo, a outra é gaúcha querendo defender, único povo mais mal educado que o do Rio. Som alto, fala gritando, sempre é preferência nunca o outro, sempre pronto pra arrumar confusão, achei que o Brasil inteiro fosse assim, pelo jeito é só nós mesmo.( E os gaúchos)

  20. Não sei porque não entrou na pesquisa a cidade de Recife. Estive lá e achei o povo grosseiro com o turista. Se puder não volto lá nem indico pra ir pra lá.

  21. A pesquisa, me parece, não levou em consideração que como cariocas, somos foda. Então, foda-se o que os outros pensam. Nós quem moramos aqui e usufruímos quando quisermos das coisas que alguns desafortunados só podem usufruir uma vez por ano em suas férias. Consultei um amigo especialista em carioquice, e ele me respondeu o segunte: “rude é meu pau”. Talvez ele tenha sido um pouco rude. Mas somos cariocas. Podemos. ? Brincadeira tá, gente!

    • Da até uma tristeza porque é verdade eu sou ? Bahia e moro aqui desde 1999, cada dia é um novo absurdo, outro dia o cracudo roubou a lixeira do meu estacionamento, uma lata enorme de 150L, uma semana depois ele veio me pedir um microondas que eu tenho na parede, eu disse que não o cara começou com ma?rinha de bandido pq aqui é assim ou tu é bandido ou tu é cuzão, chamaram samu ngm sabe o que houve com ele.

  22. Sabe pq isto vem acontecendo pq as pesdoas q chegsm sao grossas sem educação copacabana virou um lixo meu predio era melhir qusndo morava militares sgora qualquer 6 vem morar e fazer baderna. O melhor ligar é curitiba se nao não fosse o frio. Cario quer pais e sossego e ainda vem estes psulistas baguncarem as lojas e dizem q é arrumação nova. É so entrar numa lj q vc ja sabe q foi paulusta. Será pq la não tem muito o q fazer?

  23. Estamos colhendo os frutos podres dos Exmo. Leonel Brizola, onde seus filhos, netos e bisnetos onde governos populistas imperaram por décadas.
    Pessoas sem o pingo de educação, onde a malandragem e o jeitinho predominam, basta ver a forma comportamental no transporte público com BRT, linha 2 do metrô.
    Nos finais de semana indivíduos com sua caixa de som na praia tocam suas músicas preferências como ao seu a redor não existissem.
    Infelizmente hoje o carioca é um selvagem, malandro e sem educação.

  24. O brasileiro em geral é mal educado. Vejo isso quando estou no exterior. Paulistanos, mineiros e aquela turma caipira de Brasília, Goiás EITA gente que acha que é o credor do Mundo.

  25. Sou de campo grande Mato Grosso do Sul moro no Rio a 5 anos e nunca vi um povo tão mal educado quanto o Carioca. Principalmente no trânsito, respeito com o pedestre não existe.

  26. Carioca e mal educado mesmo(eu sou carioca) não faço nada do que foi dito a cima mas concordo com a maioria,maaaas morei 4 anos em vitória-ES onde vc falar um simples “Bom dia”parece ser ofensivo…a regra de ouro na se aplica aos capixabas!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui